quinta-feira, 10 de março de 2016

Chocolate pode ser sinônimo de saúde



Por Jéssica Kelly –  Nutricionista CRN 15237/P
Com a proximidade da Páscoa, a procura pelos chocolates aumenta muito. Essa maravilhosa tentação precisa ser consumida com moderação e é necessário escolher o tipo certo. Altamente calórico, o chocolate às vezes é considerado o vilão das dietas, mas pode ser consumido com prudência por pessoas saudáveis.
O chocolate com mais de 50% de cacau é considerado nutritivo, pois contém vitaminas e sais minerais, além de alto teor de flavonoides, antioxidantes que podem ajudar a reduzir os riscos de doenças cardiovasculares e de substâncias precursoras da serotonina, a qual é responsável pela sensação de prazer e bem-estar.
Alguns estudos dizem que os antioxidantes presentes no chocolate amargo combatem os radicais livres, retardando, assim, o envelhecimento, e ajudam a diminuir os níveis de LDL (o mau colesterol) no sangue. Ele contém vitaminas A, B, C, D e E e sais minerais, como o ferro e o fósforo. De qualquer modo, por ser altamente calórico, seu consumo deve ser moderado. O chocolate ao leite e o branco são os menos recomendados, pois contém gorduras saturadas presentes no leite e na manteiga do cacau.
As diferenças entre os tipos de chocolate existentes são:
·         Chocolate branco – não tem cacau e tem mais açúcar e gordura.
·         Chocolate ao leite – é o mais comum e tem alguma quantidade de cacau, leite e açúcar.
·         Chocolate meio amargo – é o que tem entre 40% e 55% de cacau, pouca quantidade de manteiga de cacau e açúcar.
·         Chocolate negro ou amargo – é o que tem mais cacau, entre 60% a 85%, e menos açúcar e gordura.

Quanto mais cacau o chocolate tiver, mais benefícios trará para a saúde. Por isso os chocolates meio amargo e negro são mais recomendados, já que eles ajudam a diminuir as doenças cardiovasculares e o câncer, já que são ricos em antioxidantes.

No momento da compra do chocolate, é importante ficar atento às informações nutricionais e dar preferência aos chocolates com uma maior quantidade de cacau, pois assim os benefícios serão potencializados.