segunda-feira, 10 de novembro de 2014

Siga as Setas Amarelas – De Bicicleta no Caminho de Compostela

 Capa livro Siga as Setas Amarelas1Clara Arreguy Foto PaulodeAraujo1
Romance e exposição de fotos no Bar Orizontino visitam o Caminho de Santiago por novos ângulos

A jornalista e escritora Clara Arreguy lança no dia 22 de novembro (sábado), das 11h às 13h30, no Bar Orizontino (Rua Antônio de Albuquerque, 395 – Savassi), seu novo romance, “Siga as setas amarelas – De bicicleta no Caminho de Compostela”.

Em evento conjunto, na ocasião, será apresentada a exposição de fotos “Siga as setas amarelas”, de Paulo de Araújo, que já percorreu o célebre Caminho de Santiago por três vezes e apresenta esta mostra pela primeira vez ao público de Belo Horizonte.

Em seu quarto romance, Clara Arreguy usou a experiência de pedalar com um grupo de amigos pelas estradas da França e da Espanha para reinventar a aventura de uma mulher em tempo de reflexão. Dificuldades e conflitos alimentam questionamentos que passam pela religião e pela ética. Cada personagem percorre seu caminho interior e sua relação com o mundo lá fora, num romance de estrada (“road literature”) que apresenta aspectos da cultura espanhola e da tradicional peregrinação para Santiago de Compostela.

Cronista da revista Veja Brasília, onde escreve quinzenalmente, Clara Arreguy nasceu em Belo Horizonte e mora na capital federal. É autora de cinco livros (“Fafich”, “Segunda Divisão”, “Tempo Seco”, “Catraca Inoperante” e “Rádio Beatles”). “Siga as setas amarelas– De bicicleta no Caminho de Compostela” foi publicado pela editora Outubro e tem 152 páginas.

Gaúcho de Santa Maria, Paulo de Araújo é fotojornalista com mais de 30 anos de atividade em jornais e outros veículos do Rio Grande do Sul, de Santa Catarina e Brasília. Já expôs trabalhos autorais sobre os Kalungas, povo quilombola de Goiás, e sobre o Kuarup dos índios Yawalapiti, entre outros, em diversos estados do país, além de Alemanha, França e Espanha. Para “Siga as setas amarelas”, ele selecionou imagens produzidas durante a viagem que fez sozinho em 2007, percorrendo 2.140km de bicicleta, entre Paris e Finisterra.

Serviço:
Lançamento do livro “Siga as Setas Amarelas – De bicicleta no Caminho de Compostela”, de Clara Arreguy
Exposição de fotografias “Siga as Setas Amarelas”, de Paulo de Araújo
Dia: 22 de novembro – sábado
Hora - 11h às 13h30
Local – Bar Orizontino (Rua Antônio de Albuquerque, 395 - quarteirão fechado da Savassi)
Entrada franca
Assessoria de imprensa
Christina Lima (31) 3274 8907  | (31) 9981 4897
Heberton Lopes – (31) 3077 0606 | (31) 8855 1219

Sobre o livro “Siga as setas amarelas – De bicicleta no Caminho de Compostela”

Este romance não é apenas um romance.  É também um delicioso relato de viagem, um guia útil para ciclistas, um ensaio geográfico cheio de minúcias e um conjunto itinerante de histórias de vida. A sensação é de que também viajamos à medida que lemos cada página do livro.

Com desenvoltura e atenção aos detalhes, Clara Arreguy descreve a jornada de uma mulher e seu grupo de amigos pelo Caminho de Santigo de Compostela. De bicicleta e acompanhados por um carro de apoio, os personagens empreendem – entre vários caminhos e desvios – uma viagem singular, feita de imprevistos, alguns perigos e belas experiências.  E como se isso não bastasse, a autora ainda articula – à luz da memória – essa travessia a uma outra viagem, realizada pelos personagens dois anos antes, ao longo da Estrada Real – que liga o interior de Minas Gerais a Paraty, no Rio de Janeiro.  O que evidencia mais uma vez a riqueza geográfica (e humana) do romance.

Com recursos habilmente assimilados na escrita pela autora, Siga as setas amarelas retoma, em um novo contexto, a chamada “road literature”, gênero ainda pouco explorado na literatura brasileira contemporânea. Um gênero que, dadas as peculiaridades da escrita de Arreguy, adquire aqui um inegável traço de originalidade, graças sobretudo ao entrecruzamento de culturas e experiências que nos traz.  O perto e o longe, o particular e o coletivo, o místico e o prosaico, o Brasil e a Europa, Minas e Espanha, presente e passado se entrelaçam de maneira incomum, evidenciando que cada viagem é um aprendizado de vida.

Ao longo de todo o livro, acompanhamos os personagens ciclistas, conhecemos seus dramas, acertos e erros de percurso. Vemos que cada um deles tem sua motivação para percorrer o Caminho de Santiago. Cada um se move segundo dilemas e sofrimentos. Cada um se molda à própria expectativa diante do próximo caminho a seguir.

Siga as setas amarelas é um livro que, ao mostrar as belezas e os perigos que se acumulam numa viagem, vem nos ensinar que a vida está sempre na ordem do imprevisto.

Maria Ester Maciel, escritora