sexta-feira, 28 de novembro de 2014

Campanha "O que eu quero fazer antes de morrer" será encerrada com 8 mil balões ao céu

Campanha o que eu quero fazer antes de morrer - foto By Heberton Lopes117
A primeira edição da campanha “O que eu quero fazer antes de morrer?”, em Belo Horizonte, que movimentou a cidade e colheu mais de 8 mil desejos que foram escritos em lindas borboletas de papel  coloridas, será encerrada no dia 29 de novembro (neste sábado). A partir das 11h, na Praça Tiradentes, as borboletas serão amarradas em balões e soltas ao céu, o que proporcionará um lindo espetáculo e a possibilidade do registro de belas imagens.

A campanha “O que eu quero fazer antes de morrer?” tem como objetivo levar as pessoas a refletirem sobre como estão levando a sua vida. Monitores vestidos de anjo abordam as pessoas e perguntam: “O que você quer fazer antes de morrer?”. Os participantes escrevem os seus desejos numa linda borboleta colorida.  A iniciativa é do Parque Renascer, Bosque da Esperança e Funeral House, que durante todo o  mês de novembro levaram “anjos” para as ruas da capital mineira. Idealizada pelo SINCEP – Sindicato dos Cemitérios e Crematórios Particulares do Brasil, a campanha foi iniciada no dia de Finados para acontecer nos Cemitérios, com as pessoas que lá foram homenagear seus entes queridos.

Até agora, mais de 8 mil pessoas já responderam e participaram da campanha. Os pedidos variam entre os materiais (comprar uma casa, trocar de carro, fazer uma viagem), sentimentais (ver meus filhos crescerem com saúde, voltar para a esposa, ficar mais tempo com minha família, ser feliz) e outros diversos desejos (ver meu time ganhar a copa, ganhar na loteria, ficar rico etc).
A campanha “O que quero fazer antes de morrer” acontece de forma lúdica e interativa. O objetivo é levar o público à dedicar alguns minutos para pensar sobre a vida que está vivendo, refletir sobre seus sonhos e a realização dos mesmos.

Significado da borboleta: além da sua suavidade e diversidade de cores, a borboleta é o símbolo da alma, pois da mesma forma que ela libera o casulo para voar, o espírito também se liberta do corpo físico para o infinito. Também está relacionada à mudança: o poder da borboleta é como o ar, é a habilidade de conhecer a mente e mudá-la, é a arte da transformação.

Tradição em promover eventos culturais: as empresas Parque Renascer, Bosque da Esperança e Funeral House são reconhecidas pelos inúmeros patrocínios a peças de teatro, lançamento de livros, exposições fotográficas e shows musicais. O projeto cultural Aqui Jazz (apresentação musical em praças públicas de BH e Contagem uma vez por mês) – completou 10 anos de realização. Também patrocinou a restauração de 24 livros, do Cemitério do Bonfim. Nestes livros estão todos os óbitos que foram realizados no cemitério municipal desde a fundação de BH.

Assessoria de Imprensa:
Heberton Lopes: (31) 3077 0606 – (31) 8855 1219 
Christina Lima: (31) 3274 8907 – (31) 9981 4897

Projeto “Música nas Escolas” no Dia Nacional de Luta Contra a AIDS

 DSC_9029 web
Concerto viabilizado pela Vallourec do Brasil será no dia 1 de dezembro no Hospital Eduardo de Menezes
O Projeto Música nas Escolas fará uma bela apresentação  no Dia Nacional de Luta contra AIDS1 de dezembro (segunda-feira), às 16h, no Hospital Eduardo de Menezes (Rua Doutor Cristiano Resende, nº2213, bairro Bonsucesso, região do Barreiro - BH). O projeto é viabilizado pela Vallourec do Brasil.

Mais de 30 jovens músicos serão regidos pelo maestro Rogério Vieira e apresentarão composições  eruditas  e  populares como: Rondó - Henry Purcell; Marcha Turca - Ludwig van Beethoven; Bydlo - Modest Mussorgsky; Edvard Grieg - No Hall do Rei da Montanha; Dmitri Shostacovitch - Valsa da Jazz Suite n°3; Rogério Vieira - Minueto em ré; Josué Francisnáel - Mí Pasión; John Williams - Star Wars; Monty Norman - James Bond; Adele - Skyfall; Ennio Morricone - O bom, o mau e o feio; Klaus Badelt - Piratas do Caribe; Joaquim Callado - Flor Amorosa; Toquinho - Aquarela; Luiz Gonzaga - Asa Branca.
O Projeto Música nas Escolas, idealizado  e  produzido  pela  Imago  Mundi  Cultural,  que  tem  a  frente  José  Roberto  Alvarenga  e  José  Roberto  Lages, engloba as  orquestras  Jovem  Vallourec, Orquestra Jovem da  Escola  Estadual  Padre  João  Botelho  e  o  Grupo  de  Câmara. Os músicos realizam  concertos  em  escolas  e  locais  públicos  de  Belo  Horizonte  e  interior de Minas Gerais,  sempre  com  a  regência  do  maestro  Rogério  Vieira.

O Música  nas  Escolas
Inspirado  no  maestro  Heitor  Villa  Lobos,  um  dos  primeiros  a  introduzir  a  música  nas  escolas,  o  Música  nas  Escolas  teve  início  em  2005,  numa  iniciativa  da  Imago  Mundi  Cultural.  O  projeto  incentiva  e  investe  na  formação  musical  de  crianças  e  adolescentes,  de  oito  a  20  anos,  estudantes  de  escolas  públicas,  moradores  da  Região  Metropolitana  de  Belo  Horizonte.  Por  meio  de  concertos  didáticos  e  cursos  de  formação  musical,  eles  têm  acesso  à  história  de  grandes  compositores  da  música  erudita  e  popular,  têm  aulas  de  teoria  musical,  história  da  música  e  apreciação  musical.

Ao  ingressarem  no  projeto,  eles  participam  de  aulas  diárias  e  gratuitas  de  instrumento  musical  à  sua  escolha,  como:  violino,  viola,  violoncelo,  contrabaixo,  flautas  transversal  e  doce,  trompete,  fagote,  oboé  e  percussão.  As  aulas  são  ministradas  por  15  professores  contratados  da  Orquestra  Sinfônica  de  Minas  Gerais  e  Orquestra  Filarmônica  de  Minas  Gerais,  que  os  aproximam  do  universo  da  música  erudita  e  popular.

Desde  o  início  do  projeto,  já  são  mais  de  200  apresentações  realizadas  para  cerca  de  60  mil  espectadores  em  eventos  culturais,  escolas,  creches,  hospitais,  metrôs  e  praças  da  capital  e  do  interior  de  Minas  Gerais.

Depois  de  anos  estudando  e  respirando  música,  muitos  jovens  continuam  no  projeto  aperfeiçoando-se  e  atuando  como  multiplicadores  do  conhecimento  adquirido.  A  qualidade  do  planejamento  pedagógico  e  da  formação  musical  também  favorece  a  atuação  de  vários  integrantes  das  orquestras  em  grupos  profissionais,  fora  do  âmbito  do  projeto,  propiciando  a  geração  de  emprego  e  renda  para  os  jovens  músicos, e também tem favorecido  a entrada de alguns músicos  em conceituadas  universidades.

Serviço:
Projeto Música nas Escolas no Dia Nacional de Luta contra a AIDS
1 de dezembro de 2014 (segunda-feira), às 16h
Hospital Eduardo de Menezes (Rua Doutor Cristiano Resende, nº2213, bairro Bonsucesso, região do Barreiro – BH)
Entrada franca – Classificação livre
Assessoria de Imprensa:
Christina Lima – (31) 3274 8907 | (31) 9981 4897
Heberton Lopes – (31) 3077 0606 | (31) 8855 1219

terça-feira, 25 de novembro de 2014

Festival Internacional TIM Tudo é Jazz chega a 13ª edição com intensa programação em Ouro Preto

Gianluca Pellerito - fotweb
O baterista italiano Gianluca Pellerito é uma das atrações do TIM Tudo é Jazz deste ano
 Tradicional evento acontece nos dias 6 e 7 de dezembro com grandes talentos da música

O Festival Internacional TIM Tudo é Jazz, que será realizado nos dias 6 e 7 de dezembro (sábado e domingo), na histórica cidade mineira de Ouro Preto, será palco para grandes nomes da música nacional e internacional. Com entrada franca, os shows serão apresentados no Centro de Convenções da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP) - (Rua Diogo Vasconcelos, 328, bairro Pilar, Ouro Preto/MG).

Os ingressos gratuitos deverão ser reservados no site do TIM Tudo é Jazz e retirados na portaria do evento até 1 hora antes da abertura. A entrada no evento será feita mediante apresentação do ingresso e com a doação de um brinquedo ou livro infantil. O festival acontece através das Leis de Incentivo Federal e Estadual com patrocínio de CEMIG e TIM e o apoio da Prefeitura Municipal de Ouro Preto. A Associação de Cultura Livre (ACL) realizadora do Tudo é Jazz, é uma entidade sem fins lucrativos que gere ONGs e promove eventos gratuitos com o objetivo a democratizar o acesso a cultura.

O Festival Internacional TIM Tudo é Jazz apresentará o melhor do jazz nacional e internacional numa das cidades mais charmosas do país. Além disso, promoverá o intercâmbio entre músicos brasileiros e estrangeiros e também palestras e oficinas gratuitas ministradas pelos artistas que se apresentam no evento, cortejo musical pelas ruas da cidade, gastronomia e workshops.

Nomes de peso foram confirmados pela produção do festival, como Celso Fonseca Trio (violonista, guitarrista e produtor, já tocou com Gilberto Gil e Ana Carolina) Eumir Deodato (pianista, arranjador e produtor musical), Leo Gandelman (respeitado saxofonista e sensível compositor brasileiro), Os Cariocas  e Wanda Sá (vão apresentar belíssimo show em homenagem aos 100 anos de Dorival Caymmi), Rita Lima (revelada no “Premio Eldorado - Visa de MPB” é considerada a nova voz da MPB) e Gianluca Pellerito (com apenas 18 anos de idade, o italiano é uma estrela da cena jazz em todo o mundo).

A idealizadora e curadora do festival Maria Alice Martins destaca a importância da iniciativa para a cidade de Ouro Preto: “Elaboramos um projeto que atraísse para Ouro Preto um público que tivesse carinho com a cidade, que tratasse bem como dever ser tratada, incrementando o turismo cultural que reflete nos resultados econômicos locais, deixando divisas e desenvolvendo a economia. Foi estimado pela Associação Comercial de Ouro Preto que financeiramente o festival de jazz é mais lucrativo para a cidade do que a Semana Santa, deixando aportes financeiros anuais de no mínimo 12 milhões de reais na totalidade da região”, afirma.

Desde 2002, mais de 3000 participantes fizeram parte do festival, a maioria composta por jovens músicos locais. As consequências culturais e educativas desses encontros podem ser avaliadas no desenvolvimento profissional destes participantes, pois eles tiveram a oportunidade de encontrar seus ídolos e, sobretudo, de se beneficiar dos seus conselhos e de suas experiências.

Festival TIM Tudo é Jazz Ouro Preto 2014
Programação de rua:
  • Cortejos com: Dixieland pela cidade
  • Exposição: Estandartes do Jazz – céu aberto
Programação Centro de Convenções:
Sábado 6 de dezembro: (Bossa’n Jazz)
  • 19h: Show musical: Matheus Von Krueger
  • 20h: Show musical: Leo Gandelman
  • 21h30: Show musical: Wanda Sá e Os Cariocas
  • 23h: Show musical: Eumir Deodato
Domingo 7 de dezembro:
  • 14h: Show musical: Rita Lima
  • 15h: Show musical: Adriano Campagnani
  • 16h: Show musical: Celso Fonseca Trio
  • 17h30: Show musical: Gianluca Pellerito

Workshops: 
Workshops gratuitos no Ponto de Cultura Alto da Cruz, contra partida social.
Mais informações: www.tudoejazz.com.br

Assessoria de imprensa:
Christina Lima – (31) 3274 8907 – (31) 9981 4897
Heberton Lopes – (31) 3077 0606 – (31) 8855 1219

Matheus Von Kruger
Matheus von Kruger nasceu na Bahia, porém nunca usou a referência de ser um artista baiano a seu favor. Pode explicar isso pelo fato de ter crescido no Maranhão, Pará, Nova Zelândia e ter fincado sua vida no Rio de Janeiro.

O tempo inspirou mudanças. Matheus foi para Imbassaí, litoral norte baiano para construir “Vagalume”, um disco com 10 faixas e um novo momento de sua carreira. Um retorno para suas origens.
O álbum é sucessor dos elogiados, “Outros Tempos”, de 2008 e “mvk”, de 2010. Em 2012, foi a hora de “Durantes”, primeiro DVD, que conta os processos de gravações de “mvk”.
No palco, Matheus já se apresentou ao lado de grandes nomes, como Paulinho Moska, Milton Nascimento e Ivan Lins.

Leo Gandelman
Um dos mais celebrados instrumentistas do Brasil, o saxofonista Leo Gandelman alcançou um patamar inteiramente único no Brasil – e raro até mesmo mundo afora – é adorado pelo grande público, jovem e pop, e também pelos fãs de MPB. Da mesma forma, associou seu nome à excelência e ao virtuosismo da música de concerto, em performances como solista de orquestras consagradas e em recitais de câmara.
Na verdade, Leo Gandelman ultrapassa as fronteiras entre clássico e popular a bordo da qualidade de seu saxofone, conferindo um grau avançado de apelo e emoção pop às peças de concerto e, por outro lado, exercitando o talento na interpretação, na pureza e na precisão do som na musica popular e instrumental. Saxofonista, arranjador e produtor, Leo Gandelman é hoje um dos mais influentes músicos no Brasil. Recentemente, a música “Vip Vop” foi escolhida como tema da novela “Guerra dos Sexos” da Rede Globo. No ano de 2013, Leo Gandelman se dedicou à turnê de VIP VOP, a projetos especiais com orquestras e também ao lançamento do disco “Ventos do Norte”, cujo projeto é uma homenagem aos saxofonistas nordestinos que tiveram importância fundamental na construção da linguagem do saxofone brasileiro. Em 2014, continua os shows de “Vip Vop”, dedica-se aos seus projetos com orquestras.

Os Cariocas e Wanda Sá
O grupo musical Os Cariocas se notabilizou por sua intensa participação na disseminação da Bossa Nova e tem muito o que  celebrar em datas marcantes.
Wanda Sá comemora esse ano 50 anos de carreira com quase toda ela dedicada a bossa nova. Ela que é a mais fiel interprete femina desse movimento. Para comemorar essa trajetória, Os Cariocas e Wanda Sá se juntaram para uma homenagem especial à Bossa Nova, num show belíssimo cantando as músicas mais marcantes desse movimento, com arranjos modernos de músicas como: Desafinado, Chega de Saudade, Vagamente, Garota de Ipanema, Barquinho e tantas outras.

Os Cariocas
Os Cariocas em 1956 gravaram a música Chega de saudade (Tom Jobim/Vinícius de Moraes), com João Gilberto ao violão. Foi com esta melodia que Os Cariocas fizeram sua entrada definitiva na Bossa Nova. Em 1963, participaram do show "O encontro", na boate carioca Au Bon Gourmet, ao lado de Tom Jobim, Vinícius de Moraes, João Gilberto, os músicos Milton Banana (bateria) e Otávio Bailly (baixo). As músicas mais simbólicas da Bossa Nova foram apresentadas, entre elas: Samba do avião, Samba de uma nota só, Corcovado, Garota de Ipanema e outras.

Wanda Sá
Wanda Sá começou sua carreira artística em 1963, completando esse ano 50 anos de carreira, apresentando-se no programa "Dois no balanço", do qual participaram também Tom Jobim, Sérgio Mendes. E a partir daí fez participações em especiais do maestro e tornou-se a maior representante da bossa nova, com gravações belíssimas das músicas de Tom, como Wave, Só danço o samba, Fotografia. E poucos sabem que a música Inútil Paisabem foi dada de presente, pelo maestro a Wanda, para que ela fizesse a primeira gravação da música, no seu disco gravado nos Estados Unidos. E foi com a música Vagamente de Menescal e Boscoli que Wanda se tornou conhecida.

Eumir Deodato
O show "Eumir Deodato Quinteto" celebra os principais sucessos da carreira, sobretudo dos anos 70, que estão sendo redescobertos pelos jovens de todo o mundo. O repertório tem Baden Powell, Vinicius de Moraes, George Gershwin, e Richard Strauss, com o arranjo fenomenal de Eumir Deodato. O multifacetado pianista trabalhou com diversos nomes de relevo da música mundial, como Aretha Franklin, Wes Montgomery, Frank Sinatra, Björk, entre outros. Lançou seus discos solo, internacionalmente, obtendo sucesso também como intérprete, com uma versão da introdução do poema sinfônico Also sprach Zarathustra, de Richard Strauss, que virou tema do filme "2001 - Uma Odisséia no Espaço". Trabalhou em quase 500 discos, escreveu trilha sonora para vários filmes e recebeu diversos prêmios, entre eles 16 discos de platina e um Grammy, sendo considerado "uma personalidade internacional no mercado norte-americano de música"

Eumir Deodato começou tocando acordeom e piano no Rio de Janeiro, onde nasceu e teve aulas em Conservatório. Tocava em festas e bailes, e no fim dos anos 50 se aproximou de músicos do núcleo da bossa nova, atuando em shows. Mudou-se para os Estados Unidos em 1967, incentivado pelo violonista Luiz Bonfá, depois de participar de festivais de música. Nos EUA se consagrou como arranjador de sucesso, inicialmente trabalhando com outros músicos brasileiros então radicados naquele país, como Tom Jobim, Astrud Gilberto, Walter Wanderley e Bonfá. Fez arranjos tanto para músicos tradicionais norte-americanos, como Frank Sinatra, quanto para Roberta Flack e a música pop dos anos 80, de Kool and the Gang, ou dos anos 90, da cantora islandesa Björk. Gravou em 1972 o clássico disco "Donato/Deodato", com João Donato. Deodato trabalhou em diversas trilhas sonoras hollywoodianas. No total, participou como compositor, arranjador, produtor ou instrumentista de cerca de 500 discos e ganhou mais de 15 discos de platina.

Rita Lima
Revelada no “Prêmio Eldorado - VISA de MPB”, ficando entre os finalistas, esta excelente soprano considerada a nova voz da MPB, transferiu-se para o Rio de Janeiro onde montou seu “time” de músicos com diversas influências para lançar o seu trabalho solo em 2010 pela Sony. O CD de estreia, com repertório refinado com influências de Jazz, MPB e Pop, já participou até do Prêmio da Música Brasileira.

Adriano Campagnani
Com quase 25 anos de carreira e dedicação a música (em especial ao contrabaixo) Adriano já participou de inúmeras turnês e gravações com diversos artistas como: Marku Ribas, Andre Dequesh, Willian Galison,Celso Adolfo, Juarez Moreira, Chico Amaral, Titane, Paula Santoro, Flávio Henrique, Saulo Laranjeira, Cid Ornellas, Marina Machado, Kid Abelha, Jota Quest, Marcus Viana e Sagrado Coração da Terra, Flavio Venturini, George Israel, Wilson Sideral,entre muitos outros. Desde 98 acompanha o cantor e compositor Beto Guedes, um dos principais integrantes do movimento “Clube da esquina”.

Com seu projeto solo apresentou-se em importantes festivais de música como o Tim Valadares Jazz Festival em 2002, 2003 e 2005, e no Festival Tudo é Jazz em Ouro Preto 2002. Em 2004, recebeu o premio “menção honrosa de melhor instrumentista” do IV Prêmio BDMG-Instrumental. Neste mesmo ano junto ao guitarrista e violonista Beto Lopes e o baterista e percussionista André (Limão) Queiroz formou o Weather Report Tributo com o qual participou do Tim Valadares Jazz Festival em 2005. Em 2006 apresentou-se “IV Cover baixo IBT Festival” Realizado na EMT em São Paulo. 1999 e em 2009, tocou no Festival internacional de Jazz “La Plata Jazz Festival”, na Argentina. Também apresentou workshops na EMU Educación Musical. Participou também do IV Festival BNB de Música Instrumental em Fortaleza. Em 2005 lançou o seu primeiro CD solo intitulado “Adriano Campagnani I” com repertório autoral, patrocinado pelo Natura Musical. Atualmente dedica-se à sua carreira solo e trabalhos como músico convidado em projetos de outros artistas brasileiros como Beto Guedes, Flávio Venturini, Wilson Sideral e Titane.

Celso Fonseca Trio
Celso Fonseca  começou a tocar violão aos 12 anos e aos 19 dedicou-se a música como profissão. Sua primeira influência no violão foi de Baden Powell e em meados da década de 1980 gravou o seu primeiro álbum. Fonseca já trabalhou com Gilberto Gil, Marisa Monte, Bebel Gilberto, Ana Carolina entre outros e além de músico é produtor. Hoje ele é um dos músicos mais famosos do Brasil e foi escolhido pela revista ‘Rolling Stone’ como um dos 70 mestres brasileiros da guitarra e do violão. O roteiro do show será costurado com músicas inéditas, além dos seus principais sucessos. O público poderá relembrar canções como “Queda”, “Polaróides” e “Slow Motion Bossa Nova”, ouvir as versões originais do autor para hits gravados por outros intérpretes como “Sorte” (Gal Costa),  “Ela é minha cara” (Mart’nália) e “Ela vai pro mar” (Luis Melodia), além de  se deleitar com releituras inusitadas para músicas como “Ela só pensa em  beijar” e “Um dia de domingo”, já gravada em dueto com Ana Carolina.

Gianluca Pellerito
Ele está girando as baquetas entre os dedos desde que ele tinha dois anos e hoje seu talento extraordinário já é bem conhecido no circuito de jazz internacional. Ele já tocou com os maiores nomes do mundo do jazz internacional. Com apenas 18 anos de idade, o italiano Gianluca Pellerito é uma estrela da cena jazz em todo o mundo. Ele tem duas turnês americanas de grande prestígio em sua carreira. Gianluca Pellerito é um porta-voz em todo o mundo para a música jazz italiano. Ele é um talento formidável destinado a deixar a sua marca na história da melhores bateristas do mundo.

Hannah Quaresma sobe pela segunda vez ao palco do Festival da Jabuticaba em Sabará



Hannah Quaresma_Divulgacao
Show gratuito será no dia 6 de dezembro e contará com os principais sucessos do sertanejo universitário

O tradicional Festival da Jabuticaba, que faz parte do calendário mineiro, receberá, pela segunda vez, o show de Hannah Quaresma. A artista, que ganhou projeção nacional após as participações no Programa Raul Gil, do SBT, sobe ao palco da festa no dia 6 de dezembro (sábado), às 22h, na Av. Prefeito Vitor Fantini - Largo do Barão, em Sabará, com entrada gratuita e classificação etária livre.

Além dos grandes sucessos da música sertaneja, Hannah Quaresma apresentará sua música de trabalho Amizade Colorida, que tem conquistado grande divulgação na web e admiração de quem a ouve pela primeira vez durante os shows.

No auge de seus 22 anos, cantora de voz firme e marcante, aliada ao visual ímpar com suas madeixas roxas, Hannah Quaresma conquistou o Brasil durante as apresentações no quadro Mulheres que Brilham, do programa Raul Gil (SBT).  Ela batalhou, cantou, encantou e consquistou a seu merecido espaço, chegando à final do quadro onde teve a oportunidade de dividir palco com ninguém menos que a musa Ivete Sangalo.

Hannah Quaresma  fez apresentações inesquecíveis durante suas participações no programa. O sucesso das interpretações da artista foi tanto que recebeu elogios de renomados artistas, como a dupla Cleber e Cauan, pela versão de Mel Nesse Trem, Pedro Henrique e Fernando, pela interpretação de Varinha mágica, e de Valesca Popozuda, que agradeceu Hannah no Instagram pela animada releitura ao ritmo funknejo de Beijinho no Ombro. Sua criatividade nas interpretações lhe rendeu o convite para o quadro Homenagem ao artista , onde dividiu o palco com a dupla Thaeme e Thiago cantando Ai que dó ,musica que levou Hannah ao Top 10 do Mulheres que brilham.

O resultado das apresentações no palco do programa Raul Gil foi a conquista de milhares de fãs por todo o país que passaram a acompanhar o trabalho de Hannah Quaresma pelas redes sociais e televisão. Os “Hannáhticos”, como são chamados carinhosamente os fãs de Hannah Quaresma, lotaram o perfil da artista no Facebook e ela foi obrigada a criar uma fan page para se relacionar com todos os que mandavam solicitações de amizade para ela mas não poderiam ser aceitos.

Um público que Hannah tem conquistado são as crianças. Por onde ela passa, os pequenos pedem fotos e a artista, claro, muito feliz, recebe todo o carinho de braços abertos. “Antes das apresentações no palco do programa Raul Gil já era assim e agora o carinho do público infantil e adolescente tem aumentado muito”, afirma.

Atualmente a música de trabalho de Hannah Quaresma é Amizade Colorida, que conta com um clipe oficial publicado no Youtube e, mesmo sem a divulgação em massa, já passou dos oito mil acessos. Hannah conta: “Essa música é uma obra prima de Júlio Morrison, as pessoas ouvem a música durante o show e já saem cantando”!

Cada vez mais determinada em difundir o seu dom, Hannah Quaresma procura sempre se desenvolver como artista. A cantora já está trabalhando em primeiro EP, que deve ser lançado em 2015, com músicas inéditas e algumas versões únicas dos grandes sucessos do sertanejo universitário.

Hannah Quaresma no Festival da Jabuticaba
6 de dezembro (sábado), às 20h
Local: Largo do Barão, Sabará, MG
Classificação etária livre - Entrada franca
Assessoria de Imprensa Hannah Quaresma:
Grupo Balo de Comunicação -  www.grupobalo.com  – (31) 3077 0606
Heberton Lopes – hlopes@grupobalo.com – (31) 8855 1219 | (31) 8327 5743

quarta-feira, 19 de novembro de 2014

Projeto “Música nas Escolas” faz apresentação na Festa da Família do Colégio Caminhar

 DSC_9029 web
Concerto viabilizado pela Vallourec do Brasil será no dia 22 de novembro
Levar o ensino da música para crianças e jovens e o melhor, gratuitamente. Este o foco do Projeto Música nas Escolas, que fará uma bela apresentação do Concerto Musical - Festa da Família. O concerto desta vez fica por conta da Orquestra Jovem Vallourec e Orquestra Jovem da Escola Estadual João Botelho e será realizado no dia 22 de novembro ,às 11h, no Colégio Caminhar (Avenida Senador Levindo Coelho, 1830 – 1º andar no Barreiro - Vale do Jatobá - BH). O projeto é viabilizado pela Vallourec do Brasil.

Mais de 30 jovens músicos regidos pelo maestro Rogério Vieira apresentarão composições  eruditas  e  populares como: Rondó - Henry Purcell; Marcha Turca - Ludwig van Beethoven; Bydlo - Modest Mussorgsky; Edvard Grieg - No Hall do Rei da Montanha; Dmitri Shostacovitch - Valsa da Jazz Suite n°3; Rogério Vieira - Minueto em ré; Josué Francisnáel - Mí Pasión; John Williams - Star Wars; Monty Norman - James Bond; Adele - Skyfall; Ennio Morricone - O bom, o mau e o feio; Klaus Badelt - Piratas do Caribe; Joaquim Callado - Flor Amorosa; Toquinho - Aquarela; Luiz Gonzaga - Asa Branca.

O Projeto Música nas Escolas, idealizado  e  produzido  pela  Imago  Mundi  Cultural,  que  tem  a  frente  José  Roberto  Alvarenga  e  José  Roberto  Lages, engloba as  orquestras  Jovem  Vallourec, Orquestra Jovem da  Escola  Estadual  Padre  João  Botelho  e  o  Grupo  de  Câmara. Os músicos realizam  concertos  em  escolas  e  locais  públicos  de  Belo  Horizonte  e  interior de Minas Gerais,  sempre  com  a  regência  do  maestro  Rogério  Vieira.

O Música  nas  Escolas
Inspirado  no  maestro  Heitor  Villa  Lobos,  um  dos  primeiros  a  introduzir  a  música  nas  escolas,  o  Música  nas  Escolas  teve  início  em  2005,  numa  iniciativa  da  Imago  Mundi  Cultural.  O  projeto  incentiva  e  investe  na  formação  musical  de  crianças  e  adolescentes,  de  oito  a  20  anos,  estudantes  de  escolas  públicas,  moradores  da  Região  Metropolitana  de  Belo  Horizonte.  Por  meio  de  concertos  didáticos  e  cursos  de  formação  musical,  eles  têm  acesso  à  história  de  grandes  compositores  da  música  erudita  e  popular,  têm  aulas  de  teoria  musical,  história  da  música  e  apreciação  musical.

Ao  ingressarem  no  projeto,  eles  participam  de  aulas  diárias  e  gratuitas  de  instrumento  musical  à  sua  escolha,  como:  violino,  viola,  violoncelo,  contrabaixo,  flautas  transversais  e  doces,  trompete,  fagote,  oboé  e  percussão  etc.  As  aulas  são  ministradas  por  15  professores  contratados  da  Orquestra  Sinfônica  de  Minas  Gerais  e  Orquestra  Filarmônica  de  Minas  Gerais,  que  os  aproximam  do  universo  da  música  erudita  e  popular.

Desde  o  início  do  projeto,  já  são  mais  de  200  apresentações  realizadas  para  cerca  de  60  mil  espectadores  em  eventos  culturais,  escolas,  creches,  hospitais,  metrôs  e  praças  da  capital  e  do  interior  de  Minas  Gerais.

Depois  de  anos  estudando  e  respirando  música,  muitos  jovens  continuam  no  projeto  aperfeiçoando-se  e  atuando  como  multiplicadores  do  conhecimento  adquirido.  A  qualidade  do  planejamento  pedagógico  e  da  formação  musical  também  favorece  a  atuação  de  vários  integrantes  das  orquestras  em  grupos  profissionais,  fora  do  âmbito  do  projeto,  propiciando  a  geração  de  emprego  e  renda  para  os  jovens  músicos, e também tem favorecido  a entrada de alguns músicos  em conceituadas  universidades.

Serviço:
Projeto Música nas Escolas no Colégio Caminhar
22 de novembro (sábado), às 11h
Local: Avenida Senador Levindo Coelho, 1830 – 1º andar no Barreiro - Vale do Jatobá - BH
Entrada franca – Classificação livre
Assessoria de Imprensa:
Christina Lima – (31) 3274 8907 | (31) 9981 4897
Heberton Lopes – (31) 3077 0606 | (31) 8855 1219

Campanha de valorização da vida movimenta BH

“O que eu quero fazer antes de Morrer?”
"Anjos" estão nas ruas de Belo Horizonte para colher os desejos das pessoas
Em duas semanas mais de 5 mil pessoas já participaram da campanha 

Com esta simples pergunta e com o objetivo de levar as pessoas a refletirem sobre como estão levando a sua vida, o Parque Renascer, Bosque da Esperança e Funeral House estão promovendo, durante o mês de novembro, a campanha “Valorização da Vida – Falar na morte para pensar na Vida”.

Idealizada pelo SINCEP – Sindicato dos Cemitérios e Crematórios Particulares do Brasil, a campanha foi iniciada no dia de Finados para acontecer nos Cemitérios, com as pessoas que lá foram homenagear seus entes queridos.

Aqui em Belo Horizonte a campanha foi ampliada e, além de ter sido realizada nos cemitérios Parque Renascer e Bosque da Esperança e na casa de velórios Funeral House, ela acontece até o final de novembro em vários pontos da cidade.

Até agora, cerca de 5 mil pessoas já responderam e participaram da campanha. Os pedidos variam entre os materiais (comprar uma casa, trocar de carro, fazer uma viagem), sentimentais (ver meus filhos crescerem com saúde, voltar para a esposa, ficar mais tempo com minha família, ser feliz) e outros diversos desejos (ver meu time ganhar a copa, ganhar na loteria, ficar rico etc).

A campanha “O que quero fazer antes de morrer” acontece de forma lúdica e interativa. O objetivo é levar o público à dedicar alguns minutos para pensar sobre a vida que está vivendo, refletir sobre seus sonhos e a realização dos mesmos.

Monitores vestidos de anjo abordam as pessoas e perguntam: “O que você quer fazer antes de morrer?”. Os participantes escrevem os seus desejos numa linda borboleta colorida. No dia 29 de novembro, às 11h, na Praça Tiradentes, todas as borboletas com os pedidos serão amarradas por fitinhas em balões a gás e serão soltas ao céu, proporcionando uma linda imagem.

Significado da borboleta: além da sua suavidade e diversidade de cores, a borboleta é o símbolo da alma, pois da mesma forma que ela libera o casulo para voar, o espírito também se liberta do corpo físico para o infinito. Também está relacionada à mudança: o poder da borboleta é como o ar, é a habilidade de conhecer a mente e mudá-la, é a arte da transformação.

Tradição em promover eventos culturais: as empresas Parque Renascer, Bosque da Esperança e Funeral House são reconhecidas pelos inúmeros patrocínios a peças de teatro, lançamento de livros, exposições fotográficas e shows musicais. O projeto cultural Aqui Jazz (apresentação musical em praças públicas de BH e Contagem uma vez por mês) – completou 10 anos de realização. Também patrocinou a restauração de 24 livros, do Cemitério do Bonfim. Nestes livros estão todos os óbitos que foram realizados no cemitério municipal desde a fundação de BH.

Assessoria de Imprensa:
Christina Lima: (31) 3274 8907 - (31) 9981 4897
Heberton Lopes: (31) 3077 0606 - (31) 8855 1219

Arnaldo Antunes apresenta seu novo show Disco em Juiz de Fora

Crédito: Fernando Laszlo
Evento será no dia 6 de dezembro no Cultural Bar

No dia 6 de dezembro (sábado), às 23h, o Cultural Bar (Av. Deusdedith Salgado, 3955 – Teixeira - Juiz de Fora – MG) será palco para Disco,o novo e tão aguardado show de Arnaldo Antunes. O evento conta com o patrocínio da TIM e realização da Híbrido Eventos através dos produtores culturais Leonardo Alves Gonçalves e Graziele Caetano Teixeira Cabral.

Logo após o esperado lançamento de Disco, seu novo álbum, que vinha sendo mostrado aos poucos (4 singles em 4 meses), desde junho, na internet, Arnaldo Antunes estreia agora o show desse novo projeto.
Acompanhado dos músicos com quem vem trabalhando há alguns anos — Curumin (bateria), Edgard Scandurra (guitarra), Betão Aguiar (baixo), Chico Salem (guitarra e violão) e André Lima (teclados e sanfona) — Arnaldo volta a um som de banda eletrificado, com mais peso, depois de completar a turnê do seu Acústico MTV, há um ano e meio na estrada.

Entre blocos de canções pop (Sou Volúvel, Ela é Tarja Preta, Muito Muito Pouco), baladas mais concentradas (Dizem (Quem Me Dera), Azul Vazio, Querem Mandar) e rocks pesados (Sentido, Vá Trabalhar), Arnaldo distribui bem as novas canções, intercalando-as com sucessos de outras fases de sua carreira, como Atenção, Contato Imediato, Invejoso, Saiba, Fora de Si e A Casa é Sua, entre outros.
O repertório apresenta ainda outras novidades, como a releitura de Grávida, sua parceria com Marina Lima, que ele nunca havia cantado em seus shows, uma versão de Até Quem Sabe,  de João Donato e Lysias Enio, uma releitura de Medo, de sua época nos Titãs.

O show Disco traz projeto de luz (e sombras) de Anna Turra, cenário e videos de Marcia Xavier e Anna Turra e figurinos de Marcelo Sommer, com quem Arnaldo já vêm trabalhando nos últimos shows, desde Qualquer.

Serviço:
Arnaldo Antunes apresenta o show Disco  em Juiz de Fora
Data e horário: 6 de dezembro (sábado), às 23h
Local: Cultural Bar  - Av. Deusdedith Salgado, 3955 – Teixeira - Juiz de Fora – MG
Ingressos:
R$30 (meia) e  R$ 60 (inteira)
40,00 (promocional mediante a doação de 1 litro de leite)
Vendas no local
Classificação etária: 18 anos
Informações ao público:(32) 3214-1289
Patrocínio: TIM
Realização: Híbrido Eventos
Produção: Leonardo Alves Gonçalves e Graziele Caetano Teixeira Cabral
Assessoria de Imprensa: Grupo Balo de Comunicação – www.grupobalo.com
Heberton Lopes – hlopes@grupobalo.com – (31) 3077 0606 | (31) 8855 1219

terça-feira, 18 de novembro de 2014

“Concertos Dominicais Peter Lund” recebe apresentação do Projeto Música nas Escolas


DSC_9029 web 
Cerca de 30 integrantes da Orquestra Jovem Vallourec e Orquestra Jovem da Escola Estadual João Botelho apresentam músicas eruditas e populares em evento gratuito no Museu de História Natural da PUC Minas

O Projeto Música nas Escolas, que segue com diversas e aplaudidas apresentações em Belo Horizonte e região metropolitana, foi convidado para se apresentar na próxima edição do “Concertos Dominicais Peter Lund”. O evento será neste domingo (23/11), a partir as 11h, no auditório do Museu de História Natural da PUC Minas (R. Dom José Gaspar, 290 - Coração Eucarístico).

Mais de 30 jovens músicos, regidos pelo maestro Rogério Vieira, apresentarão composições  eruditas  e  populares como: Rondó - Henry Purcell; Marcha Turca - Ludwig van Beethoven; Bydlo - Modest Mussorgsky; Edvard Grieg - No Hall do Rei da Montanha; Dmitri Shostacovitch - Valsa da Jazz Suite n°3; Rogério Vieira - Minueto em ré; Josué Francisnáel - Mí Pasión; John Williams - Star Wars; Monty Norman - James Bond; Adele - Skyfall; Ennio Morricone - O bom, o mau e o feio; Klaus Badelt - Piratas do Caribe; Joaquim Callado - Flor Amorosa; Toquinho - Aquarela; Luiz Gonzaga - Asa Branca.

O Projeto Música nas Escolas, idealizado  e  produzido  pela  Imago  Mundi  Cultural,  que  tem  a  frente  José  Roberto  Alvarenga  e  José  Roberto  Lages, engloba as  orquestras  Jovem  Vallourec, Orquestra Jovem da  Escola  Estadual  Padre  João  Botelho  e  o  Grupo  de  Câmara. Os músicos realizam  concertos  em  escolas  e  locais  públicos  de  Belo  Horizonte  e  interior de Minas Gerais,  sempre  com  a  regência  do  maestro  Rogério  Vieira.

O Música  nas  Escolas
Inspirado  no  maestro  Heitor  Villa  Lobos,  um  dos  primeiros  a  introduzir  a  música  nas  escolas,  o  Música  nas  Escolas  teve  início  em  2005,  numa  iniciativa  da  Imago  Mundi  Cultural.  O  projeto  incentiva  e  investe  na  formação  musical  de  crianças  e  adolescentes,  de  oito  a  20  anos,  estudantes  de  escolas  públicas,  moradores  da  Região  Metropolitana  de  Belo  Horizonte.  Por  meio  de  concertos  didáticos  e  cursos  de  formação  musical,  eles  têm  acesso  à  história  de  grandes  compositores  da  música  erudita  e  popular,  têm  aulas  de  teoria  musical,  história  da  música  e  apreciação  musical.

Ao  ingressarem  no  projeto,  eles  participam  de  aulas  diárias  e  gratuitas  de  instrumento  musical  à  sua  escolha,  como:  violino,  viola,  violoncelo,  contrabaixo,  flautas  transversais  e  doces,  trompete,  fagote,  oboé  e  percussão  etc.  As  aulas  são  ministradas  por  15  professores  contratados  da  Orquestra  Sinfônica  de  Minas  Gerais  e  Orquestra  Filarmônica  de  Minas  Gerais,  que  os  aproximam  do  universo  da  música  erudita  e  popular.

Desde  o  início  do  projeto,  já  são  mais  de  200  apresentações  realizadas  para  cerca  de  60  mil  espectadores  em  eventos  culturais,  escolas,  creches,  hospitais,  metrôs  e  praças  da  capital  e  do  interior  de  Minas  Gerais.

Depois  de  anos  estudando  e  respirando  música,  muitos  jovens  continuam  no  projeto  aperfeiçoando-se  e  atuando  como  multiplicadores  do  conhecimento  adquirido.  A  qualidade  do  planejamento  pedagógico  e  da  formação  musical  também  favorece  a  atuação  de  vários  integrantes  das  orquestras  em  grupos  profissionais,  fora  do  âmbito  do  projeto,  propiciando  a  geração  de  emprego  e  renda  para  os  jovens  músicos, e também tem favorecido  a entrada de alguns músicos  em conceituadas  universidades.

Serviço:
Projeto Música nas Escolas no Concertos Dominicais Peter Lund
23 de novembro (domingo), às 11h
Local: auditório do Museu de História Natural da PUC Minas (R. Dom José Gaspar, 290 - Coração Eucarístico)
Entrada franca – Classificação livre
Mais informações: (31) 3319 4974
Assessoria de Imprensa:
Christina Lima – (31) 3274 8907 | (31) 9981 4897
Heberton Lopes – (31) 3077 0606 | (31) 8855 1219

Concha Acústica da UFJF recebe o Juiz de Fora Jazz Festival

Pepeu Gomes é um dos destaques do Juiz de Fora Jazz Festival
Pepeu Gomes é um dos destaques do Juiz de Fora Jazz Festival

Evento será realizado nos dias 6 e 7 de dezembro e contará com grandes nomes da música como Pepeu Gomes, João Bosco, Blues Etílicos e outros

A Concha Acústica da UFJF (Rua José Lourenço Kelmer, s/n - Campus Universitário, Bairro São Pedro) será palco para o Juiz de Fora Jazz Festival, que será realizado nos dias 6 e 7 de dezembro (sábado e domingo), a partir das 16h. O evento terá entrada franca e classificação livre.

No primeiro dia do festival (06/12 - sábado), sobem ao palco a Orquestra de Jazz Pró-Música/UFJF, Alex Malheiros Quarteto, Blues Etílicos e Pepeu Gomes. Já no segundo dia (07/12 – domingo), Márcio Hallak Quarteto, que terá como convidado o mestre do trombone Raul de Souza, Fabrício Conde Quarteto e João Bosco serão os responsáveis por transformar a Concha Acústica em uma embaixada do jazz em Juiz de Fora.

O Juiz de Fora Jazz Festival é uma realização da Híbrido Eventos e da 78 Rotações, através dos produtores culturais Leonardo Alves Gonçalves e Laercio Da Costa Reis, com o patrocínio da TIM, por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura. A iniciativa ainda conta com o apoio da UFJF (Universidade Federal de Juiz de Fora).

Orquestra de Jazz Pró-Música/UFJF
A Orquestra de Jazz Pró-Música/UFJF foi criada em outubro de 1992 e já se apresentou com a participação de grandes nomes como João Bosco, Leila Pinheiro, Wagner Tiso, Nana Caymmi, Leny Andrade, Rildo Hora e Cristóvão Bastos.

Sob a regência do maestro Sylvio Gomes, 17 músicos executam um repertório composto por clássicos do Jazz, da MPB, da música internacional e composições de Sylvio Gomes.
Os dois CDs gravados pela orquestra contaram com a participação especial de músicos brasileiros consagrados internacionalmente como Nelson Faria, Cristóvão Bastos,  Pascoal Meirelles, Mauro Senise, Adrianos Giffoni e Carlos Malta.

Blues Etílicos
Formado por Greg Wilson (voz e guitarra), Flávio Guimarães (gaita), Otávio Rocha (guitarra), Pedro Strasser (bateria) e Cláudio Bedran (baixo), o grupo Blues Etílicos foi criado no Rio de Janeiro em 1985. Em 1987, lançou seu primeiro LP, o independente Blues Etílicos. Em 89, foram contratados pela Gravadora Eldorado, lançando Água Mineral em 89, San Ho Zay em 1990 e IV em 91. San Ho Zay atinge a marca de 35.000 cópias vendidas , sendo o álbum mais vendido de uma banda de blues brasileira em todos os tempos.

Em 1989, a banda teve ampla projeção através do primeiro Festival Internacional de Blues, na cidade de Ribeirão Preto, abrindo o festival na mesma noite que Buddy Guy. O festival foi um divisor de águas para o gênero no Brasil e várias bandas nacionais surgiram, influenciadas pelo som do Blues Etílicos. Durante esse período , a Blues Etílicos teve vários programas especiais na TV Cultura, Rede Manchete e MTV, além de ter suas músicas amplamente executadas nas FMs por todo país.

O Blues Etílicos foi a primeira e a principal banda nacional a criar um público fiel nesse segmento e graças a isso, participou de todos os festivais ligados a esse gênero musical, dividindo o palco com os principais nomes do blues internacional a visitar o país: B. B. King, Robert Cray e Buddy Guy entre outros.
A partir de 1996 são lançados os álbuns Dente de Ouro em 1996, Águas Barrentas – Ao Vivo em 2001, Cor do Universo em 2003, Viva Muddy Waters em 2007, o DVD Ao Vivo no Bolshoi Pub em 2011 e o CD Puro Malte em 2013.

Alex Malheiros Quarteto
Considerado uma das principais referências do contrabaixo do Jazz Brasileiro, integrante do Azymuth, o trabalho de Alex Malheiros é respeitado internacionalmente.
Inédito, este show de Alex Malheiros Quarteto será apresentado por Alex Malheiros (baixo), Fernando Moraes (teclados), Paulo Braga (bateria) e Zé Carlos Bigorna (sax e flauta).
Alex Malheiros Iniciou a carreira profissional nos anos 1960. Ao lado dos músicos José Roberto Bertrami, Fredera, Victor Manga, Marcio Montarroyos, Ion Muniz e Raul de Souza, das cantoras Regininha, Dorinha Tapajós e Málu Ballona, e de Nonato Buzar, fez parte do grupo A Turma da Pilantragem, com o qual lançou os LPs "A Turma da Pilantragem" (1968), "A Turma da Pilantragem" (1969) e "A Turma da Pilantragem Internacional".

No início dos anos 1970, atuou como músico de estúdio, gravando com vários artistas, como participando de discos de vários artistas, como Raul Seixas, Rita Lee, Elis Regina e Odair José, entre outros, ao lado de José Roberto.

Participou do evento "Phono 73", realizado pela gravadora Phonogram no Palácio de Convenções do Anhembi (SP), nos dias 11, 12 e 13 de maio de 1973. Neste ano, fundou, juntamente com José Bertrami e Ivan Conti, o grupo Azymuth, com o qual lançou os discos "O fabuloso Fittipaldi - trilha sonora do filme" (1973), "Azymuth", "Águia não come mosca" (1977), "Light as a feather" (1979), "October" (1980), "Telecommunication" (1982), "Cascades" (1982), "Rapid transit", "Flame" (1984), "Tightrope walker", "Crazy rhythm" (1988), "Carioca" (1989), "Tudo bem" (1990), "Curumim" (1991), "Carnival" (1995), "Azymuth 21 anos" (1996), "Misturada 2-Azymuth Remix", "Woodland warrior (1998), "Pieces of Ipanema" (1999), "Before we forget" (2000) e "Partido novo" (2002).

Tem composições de sua autoria gravadas por Hyldon, Airto Moreira e Flora Purim e o grupo Fourth World, além do Azymuth.

Pepeu Gomes
Na adolescência aprendeu violão, guitarra e bandolim. Foi guitarrista do grupo Novos Baianos na década de 70 e partiu para a carreira individual com o final do grupo, por volta de 1978. É desse ano o primeiro LP solo, "Geração de Som", totalmente instrumental. Na companhia da mulher, a cantora Baby Consuelo (depois Baby do Brasil), virou um ícone de roqueiro nos anos 80, época em que passou a cantar também. Nessa fase, o maior sucesso foi "Masculino e Feminino", disco gravado nos Estados Unidos cuja faixa-título foi muito executada pelas rádios. No final da década de 80 voltou-se para a música instrumental, participando de festivais de jazz e lançando, em 1989, "Instrumental On The Road". Nos anos 90 dedicou-se mais a seu trabalho como guitarrista, relendo velhos sucessos como os chorinhos "Brasileirinho" (Waldir Azevedo) e "Noites Cariocas" (Jacob do Bandolim), presentes no início de sua carreira e que fizeram sua fama de virtuose. Também enveredou por um estilo mais pop, com o lançamento de "Meu Coração" em 1999.

Em 2004 para comemorar seus 25 anos de carreira solo, lançou Cd e Dvd "De espírito em paz - Ao Vivo". No ano de 2011, Pepeu Gomes relançou uma parte de sua discografia remasterizada, com o disco "On The Road" recebendo algumas faixas extras, e aproveitou para lançar um disco inédito, intitulado "Eu Não Procuro o Som", gravado ao vivo em 1979. Atualmente Pepeu está se preparando para lançar mais um CD/DVD.

Márcio Hallak Quarteto 
Pianista, compositor e arranjador, Márcio Hallack é atualmente um dos grandes nomes da música instrumental brasileira, representando Minas Gerais, dentro do contexto nacional, como um de seus mais fortes expoentes. Iniciou como autodidata,  tendo ingressado no Conservatorio Estadual De Música Hayde na França, a seguir de onde seguiu até ser premiado em primeiro lugar pelo Conservatório Brasileiro de Música em Barbacena.

Dentre seus professores, cita-se Esther Scliar, Luis Eça, Vilma Graça ,Gilberto Tinetti e Antonio Bessan(workshops) , Andre Pires, Vitor Santos, Sylvio Gomes, Maria Teresa de Assis, e Sergio de Sabbatto(Orquestração),Todd Murphy(jazz big band), entre tantos.

Vencedor do II Prêmio BDMG-Instrumental em 2002, acaba de lançar seu  terceiro cd “De Manhã”, que tem recebido excelentes críticas da imprensa especializada.

Vencedor do VII Premio BDMG-Instrumental  em 2007 pela segunda vez.

Atualmente  em fase de lançamento do CD Piano Solo, choros e canções, com releituras de Ernesto Nazareth, Pixinguinha, Hermeto Pascoal, João Penambuco além de músicas autorais, com elogios da crítica  especializada.(selecionado  ao Premio da musica Brasileira)

Em 2014 lança seu Cd “Aquelas Canções”, o primeiro do gênero com grande repercussão da critica.

Raul de Souza
Nascido João de Souza, Raul como é conhecido, adoraria o nome por sugestão de Ary Barroso que insistiu que João trombonista era comum. O então menino João de Souza apresentou-se em um programa de talentos apresentado pelo compositor que ficou impressionado com o talento do garoto que consegui as cinco notas máximas do júri.

Começou a se interessar pela música ao ouvir os funcionários da Tecelagem Bangu onde mais tarde conseguiria seu primeiro emprego, tocando trombone na banda da fábrica que se apresentava nas lojas da tecelagem e em jogos de futebol.

Começou tocando tamborim, passando pelo trompete, tuba, sax tenor e flauta antes de se encontrar no trombone. Após quatro anos de carreira militar deixou o exército onde tocava na banda e logo começou a tocar com Sérgio Mendes com quem excursionaria pelos EUA e Europa.

De volta ao Rio conseguiu emprego na Rádio Mayrink Veiga, por onde passou Hermeto Pascoal, Radamés Gnattali e outros. Tocou também em programas de TV acompanhando cantores como Roberto Carlos, antes de cair no mundo, em 1969 com o endurecimento da ditadura militar. Mudou-se para o México, vivendo em Acapulco, recebeu um convite de trabalho ao lado de Airto Moreira e Flora Purim, então no auge de suas carreiras. Não voltou mais vivendo por vinte anos nos Estados Unidos. Terminada a excursão instalou-se em Boston onde passou a estudar na Berklee Music College.

Mais uma vez a convite de Airto, mudou-se para Los Angeles onde o baterista iria produzir o primeiro disco do Raul. O músico conta que ficou pasmo ao ouvir os nomes que Airto havia juntado para seu álbum de estreia, o fenomenal sax alto de Cannonball Adderley e o mestre do trombone e seu ídolo J.J.Johnson que arranjou e regeu o naipe de metais.

Atualmente participa dos mais diversos projetos, inclusive um onde mescla funk com batidas eletrônicas, assim como apresentações de música brasileira com uma pegada jazzística. Raul de Souza é ainda o invertor do Souzabone e considerado um dos maiores trombonistas do mundo.

Fabrício Conde Quarteto
Natural de Juiz de Fora, Zona da Mata Mineira, o compositor e violeiro Fabrício Conde gravou três discos autorais e um DVD. Seu trabalho, que alia sensibilidade e virtuosismo, já foi apresentado em várias cidades do Brasil e do exterior.

Como professor de viola caipira é convidado, freqüentemente, para ministrar aulas-espetáculo em diversas partes do país. Participou do Circuito Nacional Syngenta de Viola Caipira, 2008/2009; recebeu o Prêmio de Excelência em Viola Caipira do Instituto Brasileiro de Viola Caipira, 2010; participou como palestrante e instrutor da 8ª Feira Internacional de Música, 2009; foi selecionado para o projeto RUMOS - Itaú Cultural, 2010/2012; teve suas músicas apresentadas pela Rádio BBC e pela revista Songlines na Inglaterra.
Foi diretor musical de diversos espetáculos teatrais e compositor da trilha sonora do filme Dulia. É autor dos livros “Causos, histórias e um pouco mais...”(Franco Editora) e “O Caminho das Asas”(Roda & Cia.) selecionado pela FLINJ para feira literária de Bologna.

João Bosco
Com mais de 40 anos de carreira, o cantor, compositor e violonista João Bosco  diz que sua ética musical de sempre teve uma única lei, parágrafo único: a invenção. Seu compromisso com a canção popular é marcado pela firmeza de uma obra que atravessa as décadas preocupando-se fundamentalmente com o próprio fazer da canção: melodia, ritmo, harmonia, letra, canto - a grande tradição da canção popular brasileira.

O público de João Bosco sabe que sua mineirice é restrita ao âmbito particular, pois João é, definitivamente, um artista de palco, um artista cuja obra cresce no palco.

Serviço
Juiz de Fora Jazz Festival
Datas e horários: 6 e 7 dezembro  - sábado e domingo – às 16h
Local: Concha Acústica da UFJF - (Rua José Lourenço Kelmer, s/n - Campus Universitário, Bairro São Pedro
Entrada franca
Classificação livre
Atrações:
6 de dezembro  - sábado
Orquestra de Jazz Pró-Música/UFJF
Alex Malheiros Quarteto
Blues Etílicos
Pepeu Gomes
7 de dezembro - domingo
Márcio Hallak Quarteto convida Raul de Souza
Fabrício Conde Quarteto
João Bosco
Realização: Leonardo Alves Gonçalves e Laercio Da Costa Reis
Patrocínio: TIM
Incentivo: Lei Estadual de Incentivo à Cultura
Assessoria de Imprensa: Grupo Balo de Comunicação – www.grupobalo.com
Heberton Lopes – hlopes@grupobalo.com – (31) 3077 0606 | (31) 8855 1219

Santa Luzia recebe o I Encontro de Comunicação e Mídia da cidade


Encontro_face

Reunir os empresários de comunicação e mídia de Santa Luzia em apenas um lugar para falar sobre o mercado local. Estes é o foco do I Encontro Empresas de Comunicação e Mídia de Santa Luzia, que será realizado nesta quarta-feira, dia 19 de novembro, às 19h.

Durante o encontro, os participantes terão a oportunidade de trocar informações sobre o mercado local e ainda discutir estratégias para melhorias na prestação de serviços de comunicação na cidade.

O organizador do evento, Wilson Junior, da Uau Site, afirma que o encontro será uma oportunidade para as empresas participantes, já que é uma forma de mostrar que a cidade está bem servida quando o assunto é comunicação. “Existem em Santa Luzia diversas empresas de comunicação e mídia e o nosso objetivo é criar uma sinergia entre os empreendedores. O encontro servirá para abrir o diálogo entre os empresários para uma possivel associação e também sobre o que pode ser melhorado em termos de atendimento e, além disso, mostrar que a cidade tem estrutura quando o tema é comunicação”, afirma.

Serviço:
1º Encontro de Comunicação e Mídia em Santa Luzia
Data e horário: 19 de novembro (quarta-feira), às 19h
Local:Av. Brasília 1639 - Em cima da loja Thamiris Decoração
Entrada: Gratuita
Realização: Uau Site
Assessoria de Imprensa: Grupo Balo de Comunicação – www.grupobalo.com
Heberton Lopes – hlopes@grupobalo.com – (31) 3077 0606 | (31) 8855 1219

Tom Nascimento lança o EP “Sois África” em Belo Horizonte no Dia da Consciência Negra

ISRAEL CAMPOS
Show de lançamento será na próxima quinta-feira com entrada franca na UFMG

O cantor, compositor, intérprete e instrumentista Tom Nascimento segue divulgando o seu trabalho Sois África. Após lançar oficialmente o show no Palácio das Artes com uma excelente repercussão de público e de mídia, o artista se prepara para apresentar ao público o primeiro EP do projeto. Na próxima quinta-feira (20/11 – Dia da Consciência Negra), às 20h, ele sobe ao palco do Festival Raízes, na Praça de Serviços da UFMG (Av. Antônio Carlos, 6627, Pampulha, BH) em um show que marca o lançamento do EP Sois África.

Sois África é um show intimista em que Tom Nascimento apresenta músicas autorais, versos, poemas e interpretações, levando o público a momentos de interação, emoção, alegria e reflexão. Ao som de samba, reggae, congo, xote, maracatu e outros ritmos afros, o show propõe uma caminhada urgente em direção ao equilíbrio, à valorização do Ser, tendo como norte o poder, a força, a beleza, a pureza e tudo mais que representam os elementos Terra, Água, Fogo e Ar!

O verso “Olhando para dentro de ti, se amor sentir sois África”, que consta na música que dá nome ao projeto, é uma maneira de reiterar que a África é o berço da humanidade e que é tempo de vivermos uma Consciência “HUMANA”.

O show aborda também, questões como brasilidade, pertencimento, ancestralidade.O artista mineiro desenvolveu o show baseado em sua oficina de nome “o olhar e o espelho”, que visa apresentar não uma definição, mas sim um olhar e um espelho sobre a África que nos habita.

O EP conta com, além da música Sois África, de Tom Nascimento,com as canções Talvez, um parceira entre Tom e Ricardo Barrão, e Carrego, de Tom e Vagner Coelho.

Serviço
Tom Nascimento lança o EP Sois África no Festival Raízes da UFMG
20 de novembro de 2014 (quinta-feira – Dia da Consciência Negra), às 20h
Local: Praça de Serviços da UFMG (Avenida Antônio Carlos, 6627, Pampulha – BH)
Informações ao público: (31) 8683 8736
Entrada franca
Classificação livre
Produção Tom Nascimento: Daiane Fíuza
Assessoria de Imprensa Tom Nascimento:
Grupo Balo de Comunicação – www.grupobalo.com – (31) 3077 0606
Heberton Lopes – hlopes@grupobalo.com – (31) 8855 1219 | (31) 8327 5743

terça-feira, 11 de novembro de 2014

Supertransmissão Brahma leva final da Copa do Brasil ao Chevrolet Hall

No primeiro jogo da decisão, o espaço de eventos será reservado à torcida do Cruzeiro. No dia 26, a festa será para a galera do Galo

Belo Horizonte, 11 de novembro de 2014. Assim como aconteceu na Copa do Mundo, a Brahma vai proporcionar a milhares de torcedores a oportunidade de assistir a um jogão de futebol além do estádio. Desta vez, será criada a Supertransmissão Brahma da grande decisão da Copa do Brasil, oferecendo uma experiência única para torcer com segurança, alegria e muita tranquilidade!

A primeira Supertransmissão Brahma acontece nesta quarta-feira, voltada para a torcida do Cruzeiro. Será no Chevrolet Hall (Avenida Nossa Senhora do Carmo, 230), onde haverá uma superestrutura com telão de alta definição, sonorização e luzes especiais para exibir o primeiro jogo da decisão da Copa do Brasil entre Atlético x Cruzeiro. O local também contará com estrutura de bares e banheiros para que o torcedor curta as emoções da partida com conforto e comodidade.

Para o segundo jogo da final, no dia 26 de novembro, a Supertransmissão Brahma deverá ser montada no Estádio Independência, desta vez para os torcedores do Atlético-MG.

"Esperamos repetir o sucesso da ação da Brahma durante a Copa do Mundo, que levou os jogos a vários locais espalhados pelo Brasil. Em Minas Gerais, reunimos multidões com alegria, segurança e respeito em 12 cidades", afirma Airam Resende, organizador da Supertransmissão Brahma. Ele reforça que esta é uma iniciativa para ajudar os torcedores que não poderão estar dentro do estádio na decisão, mas terão a chance de vivenciar todo o clima da grande final com muita festa e emoção.

Para acompanhar a Supertransmissão Brahma, o torcedor contribui com 1 kg de alimento não perecível. Todos os alimentos serão doados para a instituição Força do Bem, de Belo Horizonte.

Promoção para sócios-torcedores
Além da oportunidade de assistir à final num ambiente de muita festa, quem é sócio-torcedor ainda terá uma vantagem a mais nesta decisão. Já começou o "Mês de Desconto em Dobro" para os associados de Atlético e Cruzeiro.

Nesta quarta-feira, no primeiro dia da decisão da Copa do Brasil, sócios-torcedores dos dois clubes têm desconto em dobro no segundo pack do latão decorado de Brahma de 473 ml, personalizado com as cores e o escudo dos times. O superdesconto vale também entre os dias 14 e 19. E volta para o segundo jogo da decisão, nos dias 25 e 26.

Já nos dias 22 e 23, no Super Fim de Semana especial de promoção em Belo Horizonte, o desconto em dobro no segundo pack valerá para toda a linha Brahma.

Serviço
Supertransmissão Brahma da decisão da Copa do Brasil
Quando: quarta-feira, 12 de novembro
Onde: Chevrolet Hall - Avenida Nossa Senhora do Camor, 230, Belo Horizonte
Acesso: pelo hall principal, a partir das 18h
Ingresso: 1 kg de alimento não perecível, doado à instituição Força do Bem
Assessoria de Imprensa: Grupo Balo de Comunicação – www.grupobalo.com
Heberton Lopes – hlopes@grupobalo.com – (31) 3077 0606 | (31) 8855 1219
No primeiro jogo da decisão, o espaço de eventos será reservado à torcida do Cruzeiro. No dia 26, a festa será para a galera do Galo
Belo Horizonte, 11 de novembro de 2014. Assim como aconteceu na Copa do Mundo, a Brahma vai proporcionar a milhares de torcedores a oportunidade de assistir a um jogão de futebol além do estádio. Desta vez, será criada a Supertransmissão Brahma da grande decisão da Copa do Brasil, oferecendo uma experiência única para torcer com segurança, alegria e muita tranquilidade!
A primeira Supertransmissão Brahma acontece nesta quarta-feira, voltada para a torcida do Cruzeiro. Será no Chevrolet Hall (Avenida Nossa Senhora do Carmo, 230), onde haverá uma superestrutura com telão de alta definição, sonorização e luzes especiais para exibir o primeiro jogo da decisão da Copa do Brasil entre Atlético x Cruzeiro. O local também contará com estrutura de bares e banheiros para que o torcedor curta as emoções da partida com conforto e comodidade.
Para o segundo jogo da final, no dia 26 de novembro, a Supertransmissão Brahma deverá ser montada no Estádio Independência, desta vez para os torcedores do Atlético-MG.
“Esperamos repetir o sucesso da ação da Brahma durante a Copa do Mundo, que levou os jogos a vários locais espalhados pelo Brasil. Em Minas Gerais, reunimos multidões com alegria, segurança e respeito em 12 cidades”, afirma Airam Resende, organizador da Supertransmissão Brahma. Ele reforça que esta é uma iniciativa para ajudar os torcedores que não poderão estar dentro do estádio na decisão, mas terão a chance de vivenciar todo o clima da grande final com muita festa e emoção.
Para acompanhar a Supertransmissão Brahma, o torcedor contribui com 1 kg de alimento não perecível. Todos os alimentos serão doados para a instituição Força do Bem, de Belo Horizonte.
Promoção para sócios-torcedores
Além da oportunidade de assistir à final num ambiente de muita festa, quem é sócio-torcedor ainda terá uma vantagem a mais nesta decisão. Já começou o “Mês de Desconto em Dobro” para os associados de Atlético e Cruzeiro.
Nesta quarta-feira, no primeiro dia da decisão da Copa do Brasil, sócios-torcedores dos dois clubes têm desconto em dobro no segundo pack do latão decorado de Brahma de 473 ml, personalizado com as cores e o escudo dos times. O superdesconto vale também entre os dias 14 e 19. E volta para o segundo jogo da decisão, nos dias 25 e 26.
Já nos dias 22 e 23, no Super Fim de Semana especial de promoção em Belo Horizonte, o desconto em dobro no segundo pack valerá para toda a linha Brahma.
Serviço
Supertransmissão Brahma da decisão da Copa do Brasil
Quando: quarta-feira, 12 de novembro
Onde: Chevrolet Hall – Avenida Nossa Senhora do Camor, 230, Belo Horizonte
Acesso: pelo hall principal, a partir das 18h
Ingresso: 1 kg de alimento não perecível, doado à instituição Força do Bem
Assessoria de Imprensa: Grupo Balo de Comunicação – www.grupobalo.com
Heberton Lopes – hlopes@grupobalo.com – (31) 3077 0606 | (31) 8855 1219
- See more at: http://www.grupobalo.com/supertransmissao-brahma-leva-final-da-copa-do-brasil-ao-chevrolet-hall/#sthash.Ui0vPSvQ.dpuf
No primeiro jogo da decisão, o espaço de eventos será reservado à torcida do Cruzeiro. No dia 26, a festa será para a galera do Galo
Belo Horizonte, 11 de novembro de 2014. Assim como aconteceu na Copa do Mundo, a Brahma vai proporcionar a milhares de torcedores a oportunidade de assistir a um jogão de futebol além do estádio. Desta vez, será criada a Supertransmissão Brahma da grande decisão da Copa do Brasil, oferecendo uma experiência única para torcer com segurança, alegria e muita tranquilidade!
A primeira Supertransmissão Brahma acontece nesta quarta-feira, voltada para a torcida do Cruzeiro. Será no Chevrolet Hall (Avenida Nossa Senhora do Carmo, 230), onde haverá uma superestrutura com telão de alta definição, sonorização e luzes especiais para exibir o primeiro jogo da decisão da Copa do Brasil entre Atlético x Cruzeiro. O local também contará com estrutura de bares e banheiros para que o torcedor curta as emoções da partida com conforto e comodidade.
Para o segundo jogo da final, no dia 26 de novembro, a Supertransmissão Brahma deverá ser montada no Estádio Independência, desta vez para os torcedores do Atlético-MG.
“Esperamos repetir o sucesso da ação da Brahma durante a Copa do Mundo, que levou os jogos a vários locais espalhados pelo Brasil. Em Minas Gerais, reunimos multidões com alegria, segurança e respeito em 12 cidades”, afirma Airam Resende, organizador da Supertransmissão Brahma. Ele reforça que esta é uma iniciativa para ajudar os torcedores que não poderão estar dentro do estádio na decisão, mas terão a chance de vivenciar todo o clima da grande final com muita festa e emoção.
Para acompanhar a Supertransmissão Brahma, o torcedor contribui com 1 kg de alimento não perecível. Todos os alimentos serão doados para a instituição Força do Bem, de Belo Horizonte.
Promoção para sócios-torcedores
Além da oportunidade de assistir à final num ambiente de muita festa, quem é sócio-torcedor ainda terá uma vantagem a mais nesta decisão. Já começou o “Mês de Desconto em Dobro” para os associados de Atlético e Cruzeiro.
Nesta quarta-feira, no primeiro dia da decisão da Copa do Brasil, sócios-torcedores dos dois clubes têm desconto em dobro no segundo pack do latão decorado de Brahma de 473 ml, personalizado com as cores e o escudo dos times. O superdesconto vale também entre os dias 14 e 19. E volta para o segundo jogo da decisão, nos dias 25 e 26.
Já nos dias 22 e 23, no Super Fim de Semana especial de promoção em Belo Horizonte, o desconto em dobro no segundo pack valerá para toda a linha Brahma.
Serviço
Supertransmissão Brahma da decisão da Copa do Brasil
Quando: quarta-feira, 12 de novembro
Onde: Chevrolet Hall – Avenida Nossa Senhora do Camor, 230, Belo Horizonte
Acesso: pelo hall principal, a partir das 18h
Ingresso: 1 kg de alimento não perecível, doado à instituição Força do Bem
Assessoria de Imprensa: Grupo Balo de Comunicação – www.grupobalo.com
Heberton Lopes – hlopes@grupobalo.com – (31) 3077 0606 | (31) 8855 1219
- See more at: http://www.grupobalo.com/supertransmissao-brahma-leva-final-da-copa-do-brasil-ao-chevrolet-hall/#sthash.Ui0vPSvQ.dpuf