quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Estreia nacional de Colados, Uma Comédia Musical Diferente

Colados_baixa_Matheus Matta15 (1)
Crédito das fotos: Matheus Matta
Nos dias 4, 5, 6 e 7 de setembro (quinta a domingo) o Cine Theatro Brasil Vallourec (Av. Afonso Pena/Praça Sete – Centro) será palco para a estreia nacional do espetáculo “Colados, Uma Comédia Musical Diferente”.
Trata-se da versão brasileira do premiadíssimo espetáculo “Pegados” do espanhol Ferran Gonzáles, que já recebeu inúmeras montagens em diversos países. Nesta versão mineira, a tradução e direção são de Orlando Orube, a direção musical de Tatá Sympa, produção artística MBYÁ Produções e produção geral da ARTBHZ Produtora. No palco estarão: Beto Sorolli (Chico), Daniela Cassimiro (Chica), Suellen Ogando (Enfermeira) e  Robério Molinari (Doutor/Pianista).
“Colados, Uma Comédia Musical Diferente” conta a bizarra historia de dois jovens que se conhecem na balada e terminam fazendo sexo num banheiro do local, até aí, coisas de jovens, o que eles não esperavam é que ficariam literalmente colados um ao outro (foi um caso verídico). Ante a situação decidem ir a um hospital onde numa maca, “unidos” esperam o doutor com a única companhia de uma enfermeira diferente, que não da muita importância à ocorrência. Com muita música e humor as personagens estão condenadas a se conhecer e se entender durante toda uma longa e tensa noite até o desenlace final.
Para o dramaturgo Orlando Orube, responsável pela tradução do texto e diretor desta montagem “quando na Broadway parece que já se criou tudo quanto é possível em termos de musical, quando em São Paulo esgota a compra de direitos americanos para musicais, vimos que o gênero se reinventa e a partir de produções latinas (espanhola neste caso) aparece com uma proposta deliciosamente diferente. Mesmo sem o glamour dos grandes e caros musicais, mas com a graça e bom gosto de comédias que divertem a todos “Colados – Uma Comédia Musical Diferente” inova criativamente e não deixa nada a desejar das grandes produções”.
Serviço
Colados,  Uma Comédia Musical Diferente
Local: Cine Theatro Brasil Vallourec – Av. Afonso Pena-Praça Sete – Centro
Datas e horários: 4 (quinta, às 21h), 5 (sexta, às 21 h), 6 (sábado, às 21h30) e 7 de setembro (domingo, às 19h)
Ingressos
Setor 1: Inteira R$50,00 – Meia R$25,00
Setor 2: Inteira R$40,00 – Meia R$20,00
Classificação etária: 14 anos.
Informações pelo fone: (31) 3463 1300
Direção Musical: Tatá Sympa
Elenco:Beto Sorolli, Daniela Cassimiro, Suellen Ogando Robério Molinari
Tradução e Direção: Orlando Orube
Produção Geral: Artbhz Produtora de Espetáculos

Assessoria de Imprensa:
Christina Lima: (31) 3274 8907  -  (31) 9981 4897
Heberton Lopes: (31) 3077 0606 - (31) 8855  1219

terça-feira, 26 de agosto de 2014

Festival de Música Suburbandas abre inscrições para músicos e bandas independentes de Lagoa Santa


10540413_273469956194223_5695928700821241703_n
União Brasileira de Favelas e  Instituto João Ayres realizam festival que distribuirá prêmios em dinheiro para músicas selecionadas por corpo de jurados

Músicos e bandas independentes residentes em Lagoa Santa terão a oportunidade de divulgar suas composições e ainda serem premiados por isso. O Festival de Música Suburbandas, uma iniciativa da União Brasileira de Favelas (Ubrafa) e Instituto João Ayres, premiará as melhores composições que serão eleitas por um corpo de jurados atuantes na área artística. As inscrições estão abertas até o dia 5 de setembro no site www.ubrafa.org e nas escolas públicas municipais de Lagoa Santa.

Patrocinado pela Tim e pela Cemig, com o apoio da Prefeitura Municipal de Lagoa Santa, o objetivo do Festival de Música Suburbandas é fomentar a mobilização das comunidades e promover a criação de laços de solidariedade que unam as pessoas, sem distinção do lugar em que vivem, da religião que praticam, e da profissão que eventualmente exercem.
Qualquer músico ou compositor residente em Lagoa Santa, de qualquer estilo musical, pode  inscrever sua música no festival. Os selecionados serão divulgados até a partir do dia 9 de setembro no site da Ubrafa e só serão aceitas inscrições em que for comprovado que pelo menos um dos autores da música, ou intérprete, ou 50% mais um dos membros da banda, ou do grupo, ou intérpretes, resida no município de Lagoa Santa.
Cada artista, compositor ou intérprete poderá inscrever uma música inédita, devendo apresentar no ato da inscrição em qualquer dos pontos mencionados no site da Ubrafa, um envelope lacrado com cinco cópias da letra da composição em papel ofício, sem a identificação do(s) autor(es) ou intérprete (es), juntamente com CD ou pen drive, contendo a(s) música(s) gravada(s) na íntegra em MP3, WMA ou WAVE.
Serão selecionadas 10 músicas para concorrerem em duas etapas eliminatórias, nos dias 13 e 20 de setembro de 2014, que serão realizadas nas Escola Municipal Alberto Santos Dumont  (Avenida "Dois", 400, Visão - Tel. (31) 3688-1481) e Escola Municipal Herculano Liberato de Almeida  (Rua Tenente Luiz Dorneles, 170, Aeronautas - Tel. (31) 3688-1411) das quais serão selecionadas duas músicas por eliminatória. A grande final será no dia 27 de setembro de 2014, na Praça da Bíblia, em Lagoa Santa e contará com a presença de renomados profissionais da área artística e cultural. Os prêmios serão de 1000 reais para o primeiro colocado, 500 reais para o segundo e 300 reais para o terceiro.

Serviço:
Festival de Música Suburbandas em Lagoa Santa – inscrições até 5 de setembro
Realização: Ubrafa e Instituto João Ayres
Patrocínio: Tim e Cemig
Apoio: Prefeitura Municipal de Lagoa Santa
Informações e inscrições:www.ubrafa.org  e escolas públicas municipais de Lagoa Santa
Assessoria de Imprensa: Grupo Balo de Comunicação – www.grupobalo.com
Heberton Lopes – hlopes@grupobalo.com – (31) 3077 0606 | (31) 8855 1219

quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Projeto Música nas Escolas se apresenta em Contagem

DSC_9040web
Com entrada franca, concerto será apresentado no dia 23 de agosto na Escola Estadual Firmo de Matos

O  Projeto  Música  nas  Escolas  já tem a data da próxima apresentação agendada. No dia 23 de agosto (sábado), às 10h30, os músicos apresentarão um concerto na Escola Estadual Francisco Firmo de Matos ( Av. João César de Oliveira, 760 - Eldorado, Contagem).O grupo irá executar o Hino Nacional Brasileiro e também tocará músicas eruditas, populares e temas de filmes.
Idealizado  e  produzido  pela  Imago  Mundi  Cultural,  que  tem  a  frente  José  Roberto  Alvarenga  e  José  Roberto  Lages, o Projeto Música nas Escolas engloba as  orquestras  Jovem  Vallourec  e  Comunidade  do  Barreiro,  Infantojuvenil  da  Escola  Estadual  Padre  João  Botelho  e  o  Grupo  de  Câmara. Os músicosrealizam  concertos  em  escolas  e  locais  públicos  de  Belo  Horizonte  e  Região  Metropolitana,  sempre  com  a  regência  do  maestro  Rogério  Vieira.
No  set  list,  estão  composições  eruditas  e  populares,  tais  como:  Marcha  Turca  e  Ode  à  Alegria,  de  Beethoven,  Valsa  em  Dó,  de  Mozart,  Danúbio  Azul,  de  Strauss,Rondo,  de  Purcell,  Asa  Branca,  de  Luiz  Gonzaga,  e  mais.  Já  o  Grupo  de  Câmara,  além  do  repertório  erudito,  apresenta  músicas  folclóricas  e  infantis.
O  Música  nas  Escolas
Inspirado  no  maestro  Heitor  Villa  Lobos,  um  dos  primeiros  a  introduzir  a  música  nas  escolas,  o  Música  nas  Escolas  teve  início  em  2005,  numa  iniciativa  da  Imago  Mundi  Cultural.  O  projeto  incentiva  e  investe  na  formação  musical  de  crianças  e  adolescentes,  de  oito  a  20  anos,  estudantes  de  escolas  públicas,  moradores  da  Região  Metropolitana  de  Belo  Horizonte.  Por  meio  de  concertos  didáticos  e  cursos  de  formação  musical,  eles  têm  acesso  à  história  de  grandes  compositores  da  música  erudita  e  popular,  têm  aulas  de  teoria  musical,  história  da  música  e  apreciação  musical.
Ao  ingressarem  no  projeto,  eles  participam  de  aulas  diárias  e  gratuitas  de  instrumento  musical  à  sua  escolha,  como:  violinos,  violas,  violoncelos,  contrabaixos,  flautas  transversais  e  doces,  trompetes,  fagotes,  oboés  e  percussões  etc.  As  aulas  são  ministradas  por  15  professores  contratados  da  Orquestra  Sinfônica  de  Minas  Gerais  e  Orquestra  Filarmônica  de  Minas  Gerais,  que  os  aproximam  do  universo  da  música  erudita  e  popular.
Desde  o  início  do  projeto,  já  são  mais  de  160  apresentações  realizadas  para  cerca  de  45  mil  espectadores  em  eventos  culturais,  escolas,  creches,  hospitais,  metrôs  e  praças  da  capital  e  do  interior  de  Minas  Gerais.
Depois  de  anos  estudando  e  respirando  música,  muitos  jovens  continuam  no  projeto  aperfeiçoando-se  e  atuando  como  multiplicadores  do  conhecimento  adquirido.  A  qualidade  do  planejamento  pedagógico  e  da  formação  musical  também  favorece  a  atuação  de  vários  integrantes  das  orquestras  em  grupos  profissionais,  fora  do  âmbito  do  projeto,  propiciando  a  geração  de  emprego  e  renda  para  os  jovens  músicos.
Muitos  deles  ingressam  na  formação  acadêmica  musical  em  conceituadas  universidades  e/ou  são  integrados  ao  Grupo  de  Câmara.

Serviço:
Projeto Música nas Escolas na Escola Estadual Francisco Firmo de Matos
Av. João César de Oliveira, 760 - Eldorado, Contagem
23 de agosto, sábado, às 10h30
Entrada franca
Assessoria de Imprensa:
Heberton Lopes – (31) 3077 0606 – (31) 8855 1219
Christina Lima – (31) 3274 8907 – (31) 9981 4897

Rogério Lazur lança “Ouro & Prata” no Conservatório da UFMG


Crédito: Lc.Z. Frank
Crédito da foto: Lc.Z. Frank
Músico apresenta show de lançamento de seu primeiro disco no dia 1º  de setembro

Paulista de nascimento e mineiro de coração, o cantor e compositor Rogério Lazur se prepara para lançar o seu primeiro disco. No dia 1º de setembro (segunda-feira), às 20h, acompanhado por Acauã Ranne (Guitarra), Rafael Elói  (Baixo), Daniel Guedes (percussão) Richard Neves  (Teclados) e Ronan Teixeira  (Bateria), ele fará o show de lançamento de “Ouro & Prata” no Conservatório da UFMG (Av. Afonso Pena, 1534, Centro).
Nascido em São Paulo, Rogério Lazur mudou-se para Tiradentes aos 4 anos de idade. Iniciou sua carreira artística no ano de 1996, quando cria sua primeira banda na cidade (projeto musical de enorme relevância para os moradores dessa região), que lhe proporcionaou a oportunidade de criar várias composições.
Com uma vasta influência musical, Lazur bebe em variadas fontes, como  Simon & Garfunkel, João Bosco, Paralamas, Lenine , Seu Jorge , Ed Motta , Jamiroquai, James Taylor, Incognito, Sting & The Police ,George Benson, Seal, entre outros.
Após anos trabalhando com uma banda, Rogério investe em carreira- solo, criando novas composições em português e inglês. Uma dessas novas composições foi gravada pelo Instrumentista paulistano Bocato (trombonista de renome no cenário musical brasileiro, foi músico de Elis Regina, Gal Costa, Maria Bethânia e Bebel Gilberto). ,
Rogério Lazur reside atualmente em Belo Horizonte (MG), onde desenvolve novos projetos musicais  apresentando repertório que inclui clássicos da MPB, Acid Jazz, Pop, Blues, Folk, Rock, e músicas autorais.
Ouro & Prata
O CD Ouro & Prata, do cantor e compositor Rogério Lazur é realmente uma obra singular. Poucos artistas em Minas conseguiram fazer algo fora dos padrões. Um disco fantástico, que resume em 10 faixas autorais o universo musical do artista. Uma mistura de ritmos faz desse trabalho algo ímpar.
De acordo com o músico, o nome do CD representa o dia e a noite que se entrelaçam em um ciclo sem fim. A arte da capa é assinada pelo artista divinopolitano Gustavo Daldegan e resume o universo de Lazur.
O CD já começa com a faixa INTRO. Um instrumental com pouco mais de 2 minutos; misto de Acid Jazz, Samba e do próprio Jazz. A segunda faixa é que dá nome ao disco: OURO & PRATA(LE VIN ROUGE). Misturando Acid Jazz e Samba, a música tem uma letra que traduz a visão do artista sobre a noite: madrugada, taça cheia, namorada,raios de neon. Logo após temos a faixa ELA NÃO QUER COMPROMISSO: um reggae dançante que fala sobre um amor (quase) não correspondido. RIO IS BURNING é a quarta faixa e carro-chefe do cd, com letra em inglês. Foi a primeira faixa lançada na web e alcançou mais de 1500 acessos em pouco mais de 20 dias! Num ritmo R&B, a música é uma homenagem do cantor à cidade do Rio de Janeiro. Há quem diga que é a música mais bela do disco e já é executada em algumas cidades europeias, como Londres e Paris.
A quinta faixa, que se chama BENDITO, traduz a exaltação à mulher desejada, amada, (in)tocável, em estilo Pop. RADIO WORLD é a sexta faixa do trabalho e foi a primeira letra composta em inglês com pinceladas de francês, segundo o artista. Ela fala do mundo da rádio: onde quer que você vá, sempre haverá um rádio tocando. Essa é um misto de Samba/Rock e Acid Jazz. Vale ressaltar a participação de Oualid Benyoub, um francês amigo do cantor que faz comentários em francês nesta música. A faixa MEU QUARTO é a sétima do CD. Uma balada bem intimista, que retrata o quarto do artista que ele considera como um refúgio, abrigo, local para amar. Em ESSA MULHER, Rogério mais uma vez ressalta a exaltação e admiração pela mulher companheira que todo homem que se preze venera. A nona faixa se chama ENDLESS e é uma música digna de se ouvir tomando uma bela taça de vinho tinto. Com o Jazz suave de seu ritmo e letra em inglês que retrata um homem tentando chamar a atenção da amada. Essa é a única do cd assinada por Rogério Lazur e Richard Neves. O grande desfecho do cd fica por conta da faixa ALL AROUND THE WORLD: em estilo Dance music e letras em inglês, ela fala da união dos povos através da música.
A produção ficou por conta do produtor e irmão caçula do cantor, Richard Neves, também residente em BH. Este, por sua vez, é um músico prodigioso e é atuante na cena musical da cidade. Tem trabalhos com artistas renomados como: Marina Machado, Tom Nascimento e Naty Faria. No cd, Richard, além da produção, toca os teclados e sintetizadores, violões e backing vocais. As guitarras ficam por conta de Cláudio Kiari. Vale lembrar a participação especial do músico divinopolitano Renato Saldanha na faixa Ouro & Prata e do músico belorizontino Daniel Guedes, que faz percussão na faixa RADIO WORLD. As linhas de baixo são assinadas pelo músico Bruno Vellozo, que toca baixo elétrico e acústico no cd. A bateria é de Pedro Rodrigues. Vozes, backing vocais e violões e composições de Rogério Lazur.
O CD foi gravado entre maio e novembro de 2013, através da lei de incentivo municipal de Divinópolis, no Estúdio do Léo (Divinópolis) e teve como engenheiro de mixagem o renomado Leonardo Gonçalves. A masterização ficou por conta do belorizontino Tiago Castro. As fotos são assinadas por Lc.z. Frank.
O disco merece atenção especial pelo fato de agradar a todos os gostos, sem perder a qualidade. Uma introdução do gênero Acid Jazz em terras mineiras. É realmente o disco do ano. Vale a pena conferir.
www.twitter.com/RLazur
www.facebook.com/rogeriolazurmusic
https://soundcloud.com/rogerio-lazur
Serviço:
Rogério Lazur lança “Ouro & Prata” no Conservatório da UFMG
Data e hora: 1 de setembro (segunda-feira), às 20h
Local: Conservatório da UFMG - Av. Afonso Pena, 1534, Centro
Entrada franca (sujeito à lotação do local)
Classificação livre
Informações: (31) 3077 0606
Assessoria de Imprensa: Grupo Balo de Comunicação – www.grupobalo.com
Heberton Lopes – hlopes@grupobalo.com – (31) 3077 0606 | (31) 8855 1219

Zezé Polessa participa do “Encontros Vivo EnCena” dia 22 de agosto

“Quem Tem Medo de Virginia Woolf?”
Expedito Araujo
O Encontro Vivo EnCena é mediado pelo curador nacional do projeto Expedito Araujo

Nos dias 22, 23 e 24 de agosto (sexta, sábado e domingo) o espetáculo teatral “Quem Tem Medo de Virginia Woolf?”, clássico do teatro contemporâneo estará em cartaz no Cine Theatro Brasil Vallourec (Praça Sete – Centro). Muito elogiado pela crítica, ganhador de dois prêmios Cesgranrio e indicado aos prêmios Shell e APTR nesta montagem a excelente atriz Zezé Polessa é a protagonista, acompanhada pelos atores Daniel DantasAna Kutner e Erom Cordeiro.

“Quem Tem Medo de Virginia Woolf?”, foi escrito, em 1962, pelo norte-americano Edward Albee, considerado um dos mais importantes dramaturgos do teatro moderno. Essa é a quarta montagem da peça no Brasil, dessa vez com direção de Victor Garcia Peralta e direção de produção de Giuliano Ricca. Apesar de ter 51 anos desde sua estreia, o texto continua atual e mostra até onde podem ir as pessoas para manter seus relacionamentos.

Encontros Vivo EnCena
Após a apresentação no dia 22/08 (sexta-feira), os atores Zezé PolessaDaniel DantasAna Kutner e Erom Cordeiro participam da série Encontros Vivo EnCena, e vão debater o tema “Teatro e Transformação”, que será mediado pelo pesquisador em gestão cultural e curador do Vivo EnCena, Expedito Araujo. Como uma ação cultural integrada, gratuita e exclusiva, este encontro pretende envolver o público para realizar trocas de experiências com os artistas da peça, que irão discorrer sobre como foi a composição dos personagens – que retratam a obsessão por manipulações e opressões em uma sociedade que caracteriza nossa realidade desde os tempos mais remotos.

Sobre o Projeto Cultural Vivo EnCena
O Vivo EnCena é uma iniciativa da Vivo que estimula o intercâmbio de projetos de artes cênicas com o objetivo de contribuir para o desenvolvimento do país e da sociedade como um todo. O teatro é pensado além do espetáculo, sendo estabelecida uma rede de ações de formação de plateia, inclusão cultural e desenvolvimento profissional, compartilhando histórias inspiradoras, conceitos inovadores e ideias transformadoras no âmbito da cultura. O Vivo EnCena é realizado há dez anos e está presente em 20 estados de todo o país, além de realizar ações próprias e a curadoria do Teatro Vivo, situado na capital paulista.

SERVIÇO: “Quem tem medo de Virginia Woolf?” – Debate “Encontros Vivo EnCena”
Dia 22 – sexta – após a sessão das 21h
Local: Cine Theatro Brasil Valourec – Praça 7, S/N, Centro
Ingressos: Somente para o público que estiver no teatro
Informações: (31) 3201-5211 - www.cinetheatrobrasil.com.br
Assessoria de Imprensa local  - Encontros Vivo EnCena:
Christina Lima: (31) 3274 8907  - (31) 9981 4897
Heberton Lopes: (31) 3077 0606 - (31) 8855 1219

sexta-feira, 8 de agosto de 2014

Teatro Sesi Holcim recebe temporada de “Surto em Paris”



Com direção de Orlando Orube, comédia dramática mostra a vulnerabilidade ao surto psicótico

Durante os fins de semana de agosto (sexta, sábado e domingo) – até o dia 31/8, o Teatro Sesi Holcim(Rua Padre Marinho, 60, Santa Efigênia) recebe  tempordada do espetáculo teatral “Surto em Paris”.

A dramaturgia e direção são de Orlando Orube, que descreve em 70 minutos o quanto somos vulneráveis ao estado de surto psicótico. No elenco estão Fernando Couto (vencedor do Prêmio USIMINAS SINPARC na categoria melhor ator de 2012), Ana Nery CarvalhoLorena Jamarino eArthur Diniz. O espetáculo tem patrocínio da Holcim Brasil S.A, através do Projeto A Pomba, via Lei Estadual de Incentivo à Cultura de Minas Gerais.

Na encenação, Surto nos induz a refletir sobre nossa existência e a nos perguntar se estamos preparados para sofrer um surto do tipo que for. A personagem principal (Fernando Couto) leva uma vida monótona entre seu trabalho como segurança num banco e o pequeno quarto, onde mora. Os seus dias são pautados pela rotina, os seus movimentos constituem rituais que lhe conferem estabilidade e segurança. Uma vida racional, onde as emoções e as relações pessoais não encontram espaço, tanto que na encenação proposta, ele conversa com seus “periféricos de consciência” (Lorena Jamarino e Arthur Diniz) que não são mais do que partes do seu atribulado cérebro.

Até que um dia, essa vida monótona é abalada por um acontecimento inesperado – de manhã, ao abrir a porta do quarto encontra uma pomba no corredor. Algo simples para qualquer comum mortal, mas não para ele... Este acontecimento provoca uma quebra no seu dia a dia, abalando sua vida.

Orlando Orube, recria a figura do narrador (Ana Nery Carvalho) para conduzir o texto, e a partir daí cria uma carpintaria cênica cheia de surpresas e recursos cênicos que certamente ajudam no pulsante andamento do espetáculo.

FICHA TÉCNICA
Dramaturgia e Direção: Orlando Orube
Assistente de Direção: Caio Cézar
Elenco: Fernando Couto e Ana Nery Carvalho, Arthur Diniz e Lorena Jamarino
Trilha Sonora:  Antonin Dvorák - Sinfonie Nº 8 
Figurinos: Ricca
Maquiagem e Visagismo: Tiago Colombini 
Desenho de Luz: Orlando Orube
Cenografia: Marciano Rodrigues
Preparação Corporal: Sula Mavrudis
Fotografias: Nereu Jr.
Produção Executiva: Renata Duarte Dutra
Assistente de Produção: Natalia Orube
Realização: MBYÁ Produções

Serviço
Espetáculo:  “Surto em Paris”
Dias: 8, 9 e 10 – 15, 16 e 17 – 22,23 e 24 – 29, 30 e 31 de agosto de 2014
Horários: sextas e sábados 21h e domingos 19h
Local: Teatro Sesi Holcim (Rua Padre Marinho, 60, Santa Efigênia).
Ingressos: R$40,00 inteira / R$20,00 meia -  na bilheteria do teatro.
                  R$15,00 preço único - nos postos do Sinparc.  -   ingresso.com
Informações: www.mbya.com.br / Facebook: Mbyá Produções  ou (31) 3241 7181
Assessoria de Imprensa:
Heberton Lopes – (31) 3077 0606 – (31) 8855 1219
Christina Lima – (31) 3274 8907 – (31) 9981 4897

quinta-feira, 7 de agosto de 2014

Saxofonista Maria Bragança se apresenta em Betim e Tiradentes - Chorando Jazz



Os shows serão realizados nos dias 23 e 24 de agosto com entrada gratuita

A saxofonista mineira Maria Bragança apresentará seu aplaudido e elogiado show “Chorando Jazz” em duas cidades de Minas Gerais. A primeira é Betim, na região metropolitana de Belo Horizonte, que recebe a musicista, acompanhada por Dudu Lima (contrabaixo) e Marco Lobo (percussão), no dia 23 de agosto (sábado), às 14h, no Vale Verde Alambique e Parque Ecológico (Rua Ary Barbosa da Silva, 950, Vianópolis). No dia 24 de agosto (domingo), a partir das 12h, é a vez de Tiradentes apreciar a arte do trio, com apresentação gratuita na Igreja Matriz.

Maria Bragança apresentará a nova versão de seu projeto “Chorando Jazz”, que faz uma saudável e estimulante mistura, jazz e música erudita, com sotaque brasileiríssimo.  O trio executará  um programa que cria pontes entre a linguagem do clássico, popular e jazz. Seven Movements, de  Eberhard Weber, Ciclos e Ciranda, de Maria Bragança, Memórias Melancolias e Melancias, de  Benito e Dudu Lima e o Trenzinho Caipira, de Heitor Villa Lobos são presenças confirmadas no repertório dos shows.
Sobre os músicos
Maria Bragança
Mineira de Itabira, a saxofonista e compositora Maria Bragança já protagonizou uma série de concertos internacionais, ao lado do pianista Roberto Szidon, Michael Collins, com o contrabaixista Eberhard Weber, o percussionista Mustapha Tettey Addy, parcerias com o percussionista Djalma Corrêa e o guitarrista Toninho Horta. Desde o lançamento de seu segundo CD, Barro-Oco, no mercado brasileiro, a saxofonista vem conquistando no Brasil e na Europa um público seduzido pelas suas interpretações e composições. Domina como poucos seu instrumento e demonstra rara sensibilidade na transcrição de obras de Johann Sebastian Bach, Heitor Villa-Lobos, Darius Milhauld e Pixinguinha.

Dudu Lima
A carreira de Dudu Lima (compositor, instrumentista e arranjador), reconhecido como um dos maiores instrumentistas brasileiros da atualidade, é uma das mais prolíficas e bem-sucedidas, já tendo 7 cds e 4 dvds  lançados no país,  com excelente repercussão e críticas consagratórias na imprensa nacional
No Brasil  tem-se apresentado em turnes nacionais nos mais nobres palcos do país, como no Theatro Municipal de São Paulo, Museu de Arte da Pampulha, Teatro Carlos Gomes no Rio de Janeiro, Projeto Tamar -nas bases de Praia do Forte-BA, Florianópolis-SC, Ubatuba-SP e Fernando de Noronho-PE, além de participar de grandes  Festivais de Jazz no país como o “Tudo é Jazz” em Ouro Preto e Rio das Ostras Jazz and Blues, e grandes eventos nacionais como a  Festa da Música em Belo Horizonte, Virada Cultural de São Paulo e Viradão Carioca no Rio de Janeiro , entre inúmeras outros eventos em capitais e cidades do interior do país e também em Lisboa onde se apresentou no Teatro do Centro Cultural de Belém.
Marco Lobo
Durante muitos anos foi integrante de bandas de músicos consagrados de nossa MPB como Milton Nascimento, Maria Bethania , Caetano Veloso ,Gilberto Gil, Joao Bosco, Ivan Lins , Marisa Monte , Lenine, Lula Ribeiro, Virginia Rodrigues e Vanessa da Mata dentre outros,acompanhando-os muitas vezes em turnês nacionais e no exterior bem como participando de gravaçoes em estúdios de CDs e DVDs .
Em  2006 começou a tocar no grupo do baterista Panamenho Billy Cobhan, gravando os dois últimos Cds e fazendo shows pelo mundo. Desde 2009 o músico vem realizando trabalhos com oTrio Elf ,grupo alemão, excursionando pelo Brasil e Alemanha.
Há alguns anos vem trilhando sua carreira solo com três Cds lançados , "Aláfia" ( Delira música , 2007 ) , "Bahia - Marco Lobo e convidados" (produzido e gravado na Alemanha , Jawo em 2010 ) e " Marco Lobo " (Delira música ,2011 ).

Serviço
Show “Chorando Jazz” com a saxofonista Maria Bragança, Dudu Lima (contrabaixo) e Marco Lobo (percussão)
Betim
23 de agosto (sábado), às 14h
Local: Vale Verde Alambique e Parque Ecológico - Rua Ary Barbosa da Silva, 950 – Vianópolis
Entrada franca - Informações: 31 3079-9171
Tiradentes
24 de agosto (domingo), às 12h
Local: Igreja Matriz de Tiradentes
Entrada franca - Informações: www.farturagastronomia.com.br
Assessoria de Imprensa:
Heberton Lopes – (31) 3077 0606 – (31) 8855 1219

Christina Lima – (31) 3274 8907– (31) 9981 4897

Musical Branca de Neve e os Sete Anões fica em cartaz por quatro domingos em BH

Dirigido por Kalluh Araújo, montagem será apresentada  nos dias 10, 17, 24 e 31 de agosto no Teatro Izabela Hendrix
IMG_2209-2 YEshe MAtos
Nicole Lima dá vida à Branca de Neve. 
Foto: Yeshe Matos.
 Após uma estreia com grande sucesso de público e de mídia no Teatro Bradesco, o musical infantil Branca de Neve e os Sete Anões fica em cartaz no Teatro Izabela Hendrix (Rua da Bahia, 2020, Lourdes) até o dia 31 de agosto.  Com direção de Kalluh Araújo, a montagem terá sessões em quatro domingos (10, 17, 24 e 31 de agosto), com apresentações às 16h.
Branca de Neve é um conto de fadas originário da tradição oral alemã, compilado pelos Irmãos Grimm e publicado entre os anos de 1812 e 1822, diferindo, em diversos aspectos, das muitas edições que se popularizaram antes e após a compilação feita por eles. “Mas é na versão desses fabulosos irmãos que se ancora a minha adaptação. A proposta é montar um clássico no sentido mais tradicional da palavra”, afirma Kalluh Araujo.
Segundo ele, o cenário foi inteiramente desenhado para o musical e será reproduzido em grandes telas pintadas, que serão sobrepostas em telas transparentes, para criar o efeito em três dimensões. Figurinos, adereços e objetos cênicos foram concebidos com o objetivo de valorizar a proposta em 3D. A trilha sonora foi criada especialmente para essa montagem.
“Tenho imenso prazer em trabalhar com espetáculos infantis e mais prazeroso ainda é dirigir esse grande clássico dos Irmãos Grimm. É sempre divertido brincar de ser criança e, junto com a brincadeira, me aproximar desse universo encantado”, diz o diretor.
O musical Branca de Neve e os Sete Anões é uma realização da Cia. Arlecchino de Teatro em parceria com o Instituto João Ayres.
Serviço:
Musical Branca de Neve e os Sete Anões no Teatro Izabela Hendrix
10, 17, 24 e 31 de agosto, com sessões às 16h no Teatro Izabela Hendrix (Rua da Bahia, 2020, Lourdes).
Ingressos:
R$ 30 meia | R$ 60 inteira
Postos do Sinparc
Bilheteria do Teatro (apenas no dia do espetáculo)
Direção: Kalluh Araujo
Assistente de direção: Luiz Filippo
Cenário, figurino, luz e criação da trilha sonora: Kalluh Araujo
Arranjos: Rodrigo Lana
Elenco: Luiz Fernando, Nicole Lima, Luiz Gomide, Jussara Costa, Suellen Ogando.
Telefone de informações para o público: (31) 3226 9807
Realização: Instituto João Ayres e Cia. Arlecchino de Teatro

Assessoria de Imprensa: Grupo Balo de Comunicação – www.grupobalo.com
Heberton Lopes – hlopes@grupobalo.com – (31) 3077 0606 – (31) 8855 1219
- See more at: http://www.grupobalo.com/branca-de-neve-e-os-sete-anoes-no-izabela-hendrix/#sthash.tYoXNDI9.dpuf

Fernando Monteiro chega a Betim com a sua mistura de ritmos


Grandes sucessos da MPB, pop dos anos 80 e 90, reggae e canções autorais fazem parte do repertório que será apresentado na Usina Choperia

O experiente cantor e compositor mineiro Fernando Monteiro confirmou a data para apresentação do seu show em Betim. No dia 9 de agosto (sábado), às 21h, ele sobe ao palco da Usina Choperia (Av. Nossa Senhora do Carmo, 739).
Fernando Monteiro apresentará um repertório variado com releituras de grandes clássicos de Djavan, Cazuza, Cássia Eller e também de hits de Seu Jorge, Lulu Santos, O Rappa, Jorge Ben e muitos outros nomes da música nacional.
Além dos grandes sucessos, o músico apresentará o seu trabalho autoral, cada vez mais maduro e conquistando admiradores por onde passa. Como compositor, Fernando Monteiro agrega às suas músicas toda as influências do vasto repertório nacional que ele interpreta nas noites. Um exemplo é a  música “Caldeirão Brasil”, de autoria de Fernando, a qual pode se perceber claramente a  mistura de ritmos estampada tanto na letra quanto nos arranjos. Outra característica das composições é a abordagem romântica que pode ser apreciada na canção “Passionalidade bem resolvida”.
Serviço
Fernando Monteiro na Usina Choperia
09/08 | Sábado | 21h
Local: Usina Choperia -  Av. Nossa Senhora do Carmo, 739
Couvert: R$ 5,00
Classificação livre
Informações ao público:   31 3544-9200
Assessoria de Imprensa: Grupo Balo de Comunicação – www.grupobalo.com
Heberton Lopes – hlopes@grupobalo.com – (31) 3077 0606 | (31) 8855 1219