quinta-feira, 29 de maio de 2014

ODEON RECEBE O GRUPO CAMAFEU


O melhor do samba e da bossa será apresentado no tradicional bar em Santa Tereza
no dia 30 de maio

No dia 30 de maio (sexta-feira), a partir das 21h, O Grupo Camafeu se reúne para mais um belo show no Bar Odeon (Rua Adamina, 125, Santa Tereza). No repertório, o melhor do samba e da bossa, mesclando grandes sucessos e músicas autorais.
Formado em agosto de 2012, o Grupo Camafeu nasceu a partir de encontros casuais entre sambistas que tinham em comum, além da experiência, um forte elo com a composição. Esse desejo da criação fez com que se reunissem diversas vezes para apresentarem, entre amigos, as letras e melodias que não tinham oportunidade de serem executadas nos eventos da cidade. Os encontros, aos poucos, foram se tornando verdadeiros ensaios, culminando com a formação do grupo musical.
A banda é composta pelos músicos Fabrício Cássio (cavaquinho), Betinho Moreno (violão sete cordas, vocal e arranjos), Mauro Moreira (trombone), Bruno Cupertino (percussão, vocal e arranjos) e Hamilton (percussão e vocal). 
Uma das marcas do Camafeu é a sua sonoridade, expressa em diferentes nuances de timbres. O grupo apresenta-se com mais de um vocalista, pois dentre seus integrantes há diversas vozes que já se destacaram, no passado, em diferentes projetos musicais. Outro traço marcante e distintivo do Camafeu é a qualidade autoral, fruto do rico acúmulo de experiências e da farta bagagem que seus integrantes carregam consigo.
Em suas apresentações o quinteto faz um “passeio” musical pela história da MPB por meio de temas clássicos e contemporâneos do choro e do samba. Com arranjos ousados e irreverentes, o Camafeu ressalta sempre a qualidade e o bom gosto. Em seus shows, apresenta canções de Jacob do Bandolim, Pixinguinha, Nazareth, Paulo César Pinheiro, Waldir Azevedo, Vinicius de Moraes, Paulinho da Viola e outros.
Serviço:
Grupo Camafeu no Bar Odeon
Endereço: Rua Adamina, 125, Santa Tereza
Data: 30 de maio (quinta-feira)
Horário: a 21h
Classificação: 18 anos
Ingressos: R$ 10,00 (Preço único)  - Reservas pelo telefone (31) 2514 8487
Informações ao público: (31) 2514 8487
Assessoria de imprensa: Grupo Balo de Comunicação – www.grupobalo.com

Heberton Lopes – hlopes@grupobalo.com – (31) 3077 0606 | (31) 8855 1219

Festival Internacional de Corais apresenta Lô Borges com coral de 500 vozes em Nova Era


Com o tema “Cantando o futebol mundial”, festival acontece até o dia 1º de junho em Belo Horizonte e cidades próximas

FIC - Festival Internacional de Corais segue cantando e encantando por diversas cidades mineiras. No dia 31 de maio (sábado), é a vez de Nova Era receber um grande espetáculo. O músico Lô Borges fará uma bela apresentação no Adro da Igreja Matriz acompanhado por um coral composto por mais de 500 vozes.
Esta é a 12ª edição do FIC, que  que este ano faz uma bela homenagem à Copa do Mundo.  Todos os grupos corais que participam do festival devem interpretar músicas que em suas letras abordem o tema do “futebol”.
O ponto alto do show em Nova Era deve ser a execução da música tema do FIC. IntituladaGarrinchas e Manés, a canção foi composta por renomados compositores de Minas: Leonardo Cunha, Fernando Brant, Márcio Borges, Murilo Antunes e Ronaldo Bastos. A letra retrata a paixão do povo brasileiro pelo futebol.
Ao todo, o FIC confirma a participação de quase 100 corais nacionais e internacionais. Cerca de três mil coralistas, entre, crianças, jovens, adultos e idosos, ao lado artistas renomados, se apresentarão em 40 locais de 07 cidades (Belo Horizonte, Caeté, Lagoa Santa, Lavras, Ouro Preto ,Pedro Leopoldo e Nova Era). A expectativa da organização é que cerca de 100.000 pessoas assistam aos espetáculos. Todas as apresentações são gratuitas.

O FIC segue até o dia 1º de junho, quando será encerrado em grande estilo no Gran Finale, às 13h no Parque Municipal. às 13h mais de mil vozes serão reunidas no Parque Municipal Américo Renné Giannetti (Avenida Afonso Pena, Centro) acompanhadas por renomados artistas mineiros como Lô Borges, Marcus Viana, Tadeu Franco, Toninho Horta, Tavito, Tianastácia, Wilson Sideral e 14 BIS.   
O grande time de músicos e coralistas cantará a música tema deste ano Garrinchas e Manéscriada pelos compositores Leonardo Cunha, Fernando Brant, Márcio Borges, Murilo Antunes e Ronaldo Bastos. A letra retrata a paixão do povo brasileiro pelo futebol.
LÔ BORGES
Salomão Borges Filho, mais conhecido como Lô Borges (Belo Horizonte, 10 de janeiro de 1952) é um cantor e compositor brasileiro. Foi um dos fundadores do Clube da Esquina, grupo de artistas mineiros que marcou presença na música popular nas décadas de 1970 e 1980. É coautor, junto com Milton Nascimento, do disco Clube da Esquina, de 1972, que se tornou um marco na música popular brasileira. Entre suas composições mais famosas destacam-se, entre outras, Paisagem da Janela, Para Lennon e McCartney, Clube da Esquina n.º 2 e O Trem Azul. É considerado um dos compositores mais influentes da música brasileira, tendo sido gravado por Elis Regina, Milton Nascimento, Flávio Venturini e por ídolos do pop-rock, como Nenhum de Nós, Ira!, Skank e Nando Reis, entre outros.

12º Festival Internacional de Corais
O Festival Internacional de Corais (FIC) é um evento produzido pela Maestria Arte & Cultura Ltda, sob a coordenação do maestro Lindomar Gomes. Um dos principais objetivos do FIC é integrar os diversos segmentos culturais - corais e grupos vocais amadores e profissionais de empresas, instituições de ensino e comunidades – em atividades culturais que objetivam a troca de informações e o aprimoramento artístico dos participantes. Desde 2003, ininterruptamente, são realizadas apresentações de corais e shows de renomados artistas.
O canto coral é uma das mais remotas formas de integração social e marca a história da humanidade como prática constante e engendrada de socialização. É capaz de integrar pessoas de diferentes segmentos da sociedade, que se reúnem com um fim comum: a realização cultural. Seja como coralista ou ouvinte, a apreciação da modalidade artística sobrevive ao tempo, sendo sempre consagrada pelo interesse e forte atuação das novas gerações.
Outras informações: www.festivaldecorais.com.br
Serviço:
12º Festival Internacional de Corais
17 de maio à 1º de junho
Apresentações gratuitas em diversos locais
Programação completa em www.festivaldecorais.com.br
Realização: Maestria Arte & Cultura Ltda.
Assessoria de Imprensa:
Heberton Lopes – (31) 3077 0606 | (31) 8855 1219

Christina Lima – (31) 3274 8907 | (31) 9981 4897

Gabriel Rocha apresenta show de seu primeiro disco “Choro de Mar”


O cantor e compositor mineiro Gabriel Rocha apresentará o show de seu primeiro CD “Choro de Mar” no dia 4 de junho (quarta-feira) às 20h no Centro Cultural Banco do Brasil de Belo Horizonte (Praça da Liberdade, 450). 

Após uma temporada de apresentações para divulgação do disco no formato pocket show acústico, vieram a vontade e o patrocínio – da Cemig e do Governo de Minas, que também patrocinaram o álbum – para levar “Choro de Mar” aos palcos numa formação mais fiel ao CD.

Além das composições autorais que estão no disco, haverá releituras retemperadas de grandes canções de grandes nomes da nossa MPB. Quem dá o tempero é a banda formada por Arthur Rezende (bateria), Adriano Campagnani (baixo), Claúdio Faria (teclados), Pedro Cassini (guitarra), Mariana Nunes e Carla Villar (vocais). Sem contar os arranjos do produtor e diretor musical Robertinho Brant. Os convidados especiais, além do próprio público, serão Célio Balona e Regina Souza.
Gabriel Rocha
Tudo começou nos anos 80. Foi quando, aos seis anos, o belorizontino Gabriel Rocha teve suas primeiras aulas de musicalização infantil num casarão da Rua dos Timbiras, número 1777. Era ali a Música de Minas Escola Livre, fundada por  Milton Nascimento e que formou muita gente boa – e que teve ótimos profissionais lecionando em suas cadeiras. Sob a batuta do professor Rafael Anderson, Gabriel recebeu as noções iniciais do que eram notas e compassos.
Com o fechamento da escola, a música deu um “pause” na vida do garoto. Mas permaneceu ali, como que em estado de encubação. Até que a inquietude da adolescência viesse de novo dar um “play” e o som ressurgisse. Dessa vez já no corpo do violão, instrumento com o qual o rapaz desenvolveu afinidade, mais pela facilidade de tocar nas rodas de churrasco que por convicção de instrumentista. Nesse período, a música foi uma espécie de esquina (como aquela tão famosa) para os encontros da juventude. Com o Jucabala, grupo de rock formado no colégio, era tempo de conhecer os palcos dos pubs da capital e do interior do estado, sonhando a vida estradeira dos ídolos nacionais e internacionais que marcavam presença no repertório.
Em 2001, no auge da vida universitária, a música teve de ser de, mais uma vez, “pausada”. A Jucabala se dissolveu e Gabriel se formou jornalista para virar publicitário e, mais tarde, radialista. Mas a partir do momento em que descobriu que podia fazer canções, nunca mais parou. No ano de 2011 elas eram tantas que ele quis registrar em disco, sem nem a pretensão de que aquilo pudesse se tornar um trabalho de verdade.
Levou um punhado de suas composições até o produtor Robertinho Brant – cujo trabalho em estúdio já acompanhava e admirava fazia algum tempo – e iniciou a escolha do repertório do que seria “Choro de Mar”, CD com dez faixas autorais que, além de  receber trato todo especial de Robertinho, contou com um time de bambas da música mineira: os bateristas Lincoln Cheib e Lenis Rino; os baixistas Enéias Xavier e Adriano Campagnani; os guitarristas Guilherme Monteiro e Tatá Spalla; o saxofonista Chico Amaral; o “trio Skank” de metais Paulo Márcio, Pedro Aristides e Vinicius Augustos; as cantoras Mariana Nunes e Carla Villar; e o músico Célio Balona. Também teve participações especiais de Beto Guedes, Marcela Mangabeira e Ângela Rô Rô. E surpreendeu pela repercussão, rendendo bons comentários em Minas Gerais e em outras partes do Brasil: o lançamento de “Choro de Mar” aconteceu em 2012 e mereceu ótima repercussão em nível local e nacional.
Serviço:


Gabriel Rocha -  “Choro de Mar” no CCBB
04 de junho de 2014, às 20h
Local: Centro Cultural Banco do Brasil (Praça da Liberdade, 450)
Classificação livre
Ingressos:
R$10 (inteira) e R$5 (meia entrada), válida também para clientes do Banco do Brasil 
à venda na bilheteria do teatro (Praça da Liberdade, 450, Funcionários) e na internet:  veloxtickets.com.br.
Informações: (31) 3431 9400
Assessoria de Imprensa:
Christina Lima (31) 3274 8907 | (31) 9981 4897

Heberton Lopes (31) 3077 0606 | (31) 8855 1219

quinta-feira, 22 de maio de 2014

Lucas Avelar apresenta “Coisa de Cinema” no Sesc Palladium



Compositor mineiro apresenta show baseado em seu mais recente trabalho  no dia 29 de maio com participação de Marina Machado
O cantor e compositor mineiro Lucas Avelar tem data marcada para apresentar em BH o show da turnê “Coisa de Cinema”, lançada em grande estilo em setembro do ano passado. Neste show, marcado para o dia  29 de maio (quinta-feira), às 20h, no Teatro de Bolso Júlio Mackenzie do Sesc Palladium (Rua Rio de Janeiro, 1046, Centro), a cantora mineira Marina Machado fará uma bela participação ao lado do músico.
Após o show na capital mineira, Lucas Avelar segue a próxima cidade que receberá a turnê “Coisa de Cinema”.  Com entrada franca, o show será realizado no dia 31 de maio (sexta-feira), às 21h, na Praça Pedro Arcanjo  - Pelourinho – Salvador. A cantora Márcia Castro, assim como no CD, fará uma participação especial.

A banda do show é formada pelos músicos Felipe Fantoni [direção musical e baixos], Helton Lima [bateria], Christiano Lima [guitarra], Richard Neves [teclados], Lucas Avelar [voz, violões e guitarra].

Em 2008 Lucas lançou “O Bicho que mora na gente”, produzido por Flávio Henrique, e ganhou um espaço de prestígio na cena cultural mineira, participando de vários projetos (como o Conexão Vivo, Música Minas etc) e ampliando seu trabalho.

O novo disco de Lucas Avelar [“Coisa de Cinema”, gravado em abril de 2013 e lançado em setembro do mesmo ano] é recheado de música pop, letras leves e urbanas e uma pegada dançante. Conta com a participação luxuosa da cantora baiana Márcia Castro [com quem divide os vocais de um frevo moderno – “Ideal”], com músicos impecáveis e a produção do conceituado BiD [que tem no currículo artistas como Chico Science, Seu Jorge, Mariana Aydar etc], alcançando unidade e qualidade sonora.

O disco, viabilizado pela Cemig por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura,  foi concebido de forma rápida. Tudo foi gravado em abril de 2013, no estúdio do produtor, em São Paulo. O título dado ao álbum é bem menos a sétima arte em si e bem mais a conhecida expressão “Coisa de Cinema”, referente a situações e fatos da vida cotidiana que se desdobram como mágica diante dos olhos. Como diz o verso do refrão “Passa como um filme, mas sem final, sem final”. E assim o disco fica, sem fim, na memória de quem ouve.

Em Belo Horizonte, o show “Coisa de Cinema” de Lucas Avelar conta com o apoio do Grupo Balo de Comunicação.

Serviço:
Lucas Avelar – Show “Coisa de Cinema”
Participação especial de Marina Machado
Local: Teatro de Bolso Júlio Mackenzie do Sesc Palladium - Rua Rio de Janeiro, 1046, Centro
Data: 29 de maio de 2014 (quinta-feira)
Horário: 20h
Classificação: livre
Entrada franca
Informações: www.lucasavelar.com
Assessoria de imprensa: Grupo Balo de Comunicação
Heberton Lopes – hlopes@grupobalo.com – (31) 3077 0606 | (31) 8855 1219



quarta-feira, 21 de maio de 2014

Igarapé recebe apresentação de Fernando Monteiro


 Com sua bela voz e o afinadíssimo violão, músico mineiro apresentará hits do pop e da MPB no dia 27 de maio na Taberna Pizzaria Igarapé

O cantor e compositor Fernando Monteiro confirmou a data de sua apresentação na cidade de Igarapé. O show, embalado por voz e violão, será no dia 27 de maio (terça-feira), às 20h, no Taberna Pizzaria Igarapé (Rua João Rosa, 317, Igarapé).  O show irá trazer grandes sucessos da música brasileira, com MPB, pop dos anos 80 e 90, reggae, samba-rock e um delicioso samba.
Além dos grandes sucessos já bem conhecidos pelo público, Fernando Monteiro também apresentará um pouco do seu trabalho autoral. Como compositor, o artista agrega às suas músicas toda as influências do vasto repertório nacional que ele interpreta nas noites. Ao escutar a música “Caldeirão Brasil”, de autoria de Fernando, pode-se perceber claramente essa mistura de ritmos estampada tanto na letra quanto nos arranjos. Outra característica das composições é a abordagem romântica que pode ser apreciada na canção “Passionalidade bem resolvida”. As duas músicas citadas já foram executadas pelas rádios Inconfidência e Rádio Globo, ambas de Belo Horizonte.
Fernando Monteiro leva o público a apreciar lado bom da música brasileira, com canções criadas  pelo artista e releituras de grandes clássicos de Djavan, Cazuza e Cássia Eller e, também, hits de Seu Jorge, Lulu Santos, O Rappa, Jorge Ben e muitos outros nomes da música nacional.
Serviço
Fernando Monteiro em Igarapé
23/05  | Sexta-feira | 19h
Local: Taberna Pizzaria Igarapé -  Rua João Rosa, 317, Igarapé
Couvert: R$ 3,00
Classificação livre
Informações ao público:  (31) 3522 1107
Assessoria de Imprensa: Grupo Balo de Comunicação – www.grupobalo.com

Heberton Lopes – hlopes@grupobalo.com – (31) 3077 0606 | (31) 8855 1219

Gran Finale do FIC 2014 reunirá mais de 1000 vozes e renomados artistas no Parque Municipal




Para encerrar o Festival Internacional de Corais 2014 “Cantando o futebol mundial” no dia 1º de junho,  Lô Borges, Marcus Viana,  Tadeu Franco, Toninho Horta, Tavito, Tianastácia, Wilson Sideral e 14 BIS farão uma bela apresentação no Parque Municipal Américo Renné Giannetti

A 12ª edição do Festival Internacional de Corais, que neste ano traz o tema “Cantando o futebol mundial”, será encerrada em grande estilo. No dia 1º de junho (domingo), às 13h mais de mil vozes serão reunidas no Parque Municipal Américo Renné Giannetti (Avenida Afonso Pena, Centro) acompanhadas por renomados artistas mineiros como Lô Borges, Marcus Viana, Tadeu Franco, Toninho Horta, Tavito, Tianastácia, Wilson Sideral e 14 BIS.   
O grande time de músicos e coralistas cantará a música tema deste ano Garrinchas e Manés, criada pelos compositores Leonardo Cunha, Fernando Brant, Márcio Borges, Murilo Antunes e Ronaldo Bastos. A letra retrata a paixão do povo brasileiro pelo futebol.
Até o encerramento do FIC, a organização espera receber mais 100 mil pessoas durante as apresentações que terão como protagonistas cerca de 3 mil coralistas, entre crianças, adolescentes, adultos e idosos de diversas partes do país. Nesta edição, o destaque internacional é para o coral argentino Vocal Nonino, que segue, juntamente com outros grupos, cantanto e encantando a programação do festival com a regência da maestrina Cristina Gallo.
12º Festival Internacional de Corais
O Festival Internacional de Corais (FIC) é um evento produzido pela Maestria Arte & Cultura Ltda, sob a coordenação do maestro Lindomar Gomes. Um dos principais objetivos do FIC é integrar os diversos segmentos culturais - corais e grupos vocais amadores e profissionais de empresas, instituições de ensino e comunidades – em atividades culturais que objetivam a troca de informações e o aprimoramento artístico dos participantes. Desde 2003, ininterruptamente, são realizadas apresentações de corais e shows de renomados artistas.
O canto coral é uma das mais remotas formas de integração social e marca a história da humanidade como prática constante e engendrada de socialização. É capaz de integrar pessoas de diferentes segmentos da sociedade, que se reúnem com um fim comum: a realização cultural. Seja como coralista ou ouvinte, a apreciação da modalidade artística sobrevive ao tempo, sendo sempre consagrada pelo interesse e forte atuação das novas gerações.
Outras informações: www.festivaldecorais.com.br
Serviço:
Gran Finale do 12º Festival Internacional de Corais
1º de junho de 2014 – 13h -  Parque Municipal Américo Renné Giannetti (Av. Afonso Pena, Centro)
Mais de 1000 vozes acompanhadas por Lô Borges, Marcus Viana, Tadeu Franco, Toninho Horta, Tavito, Tianastácia, Wilson Sideral e 14 BIS
Programação completa em www.festivaldecorais.com.br
Realização: Maestria Arte & Cultura Ltda.
Assessoria de Imprensa:
Heberton Lopes – (31) 3077 0606 | (31) 8855 1219

Christina Lima – (31) 3274 8907 | (31) 9981 4897

terça-feira, 20 de maio de 2014

NEY MATOGROSSO APRESENTA SHOW DA TURNÊ “ATENTO AOS SINAIS” EM BELO HORIZONTE


Nos dias 30/05, 31/05 e 01/06, artista leva ao Palácio das Artes espetáculo aplaudido por mais de 200 mil pessoas

Um dos grandes nomes da música brasileira tem data marcada para se apresentar em Belo Horizonte. Após passar por diversas cidades com a turnê “Atento aos Sinais”, Ney Matogrosso retorna à capital mineira para fazer três shows no Palácio das Artes (Avenida Afonso Pena, 1537, Centro) nos dias 30 e 31 de maio, e 1 de junho (sexta, sábado e domingo).  A produção local é da Artbhz Produtora de Espetáculos.
Este show, que marca os 40 anos de carreira artística de Ney Matogrosso, tem uma roupagem pop, com a interpretação singular do artista para compositores novos e consagrados, como Paulinho da Viola, Caetano Veloso, Itamar Assumpção, Criolo e Vitor Ramil, entre outros. Mesclando canções clássicas e contemporâneas em uma criteriosa seleção, o repertório inclui músicas como “Vida Louca” (Lobão), “Roendo as Unhas” (Paulinho da Viola), “Fico Louco” (Itamar Assumpção), e “Oração” (Dani Black), música que inspirou o título da turnê. 
O show “Atento aos Sinais” tem sonoridade pop/rock, figurino exuberante e cenário moderno.  A direção musical é de Sacha Amback e o cenário de Luis Stein e Milton Cunha. Ocimar Versolato (parceiro de Ney desde 1994) assinará mais uma vez o figurino junto Milton Cunha e Marta Reis. No palco, Ney Matogrosso estará acompanhado de Sacha Amback (direção musical e teclado), Marcos Suzano e Felipe Roseno (percussão), Dunga (baixo), Mauricio Almeida e Mauricio Negão (guitarra), Aquiles Moraes (trompete) e Everson Moraes (trombone).
Artista referencial da cultura brasileira, Ney Matogrosso tem mais de 30 discos gravados e se impôs como intérprete de palco por excelência, graças a sua interpretação marcante, capacidade de reinvenção e voz única. Ney é um artista inclassificável (título de um dos seus trabalhos recentes), que mantém durante seus 40 anos de carreira a versatilidade como principal característica.
O show "Atento aos Sinais"  passou pelas principais capitais do país e algumas cidades do interior, como Rio de Janeiro, São Paulo, Brasília, Belo Horizonte, Juiz de Fora, Florianópolis, Porto Alegre, Salvador, Recife, Natal e Teresina, aplaudido por mais de 200 mil pessoas. Na capital paulista, o espetáculo já esteve em cartaz oito vezes e no Rio Janeiro seis vezes, sendo que a última a temporada estava esgotada com dois meses de antecedência.
Logo após o show em Belo Horizonte, Ney Matogrosso embarca para Portugal para lançar por lá o CD Atento aos Sinais, com shows em Lisboa e no Porto. 
Serviço
Ney Matogrosso apresenta “Atento aos Sinais” em BH
Local: Palácio das Artes (Avenida Afonso Pena, 1537, Centro)
Dias: 30 e 31 de maio às 21h -  01 de junho às 19h
Ingressos:
Dia 30 de maio (sexta-feira)
Plateia 1:  R$ 180,00 Inteira – R$ 90,00 Meia
Plateia 2:  R$ 150,00 Inteira – R$ 75,00 Meia
Plateia Superior:  R$ 120,00 Inteira – R$ 60,00 Meia
Dia 31 de maio  (sábado)
Plateia 1:  R$ 200,00 Inteira – R$ 100,00 Meia
Plateia 2:  R$ 180,00 Inteira – R$ 90,00 Meia
Plateia Superior:  R$ 120,00 Inteira – R$ 60,00 Meia
Dia 01 de junho (domingo)
Plateia 1:  R$ 180,00 Inteira – R$ 90,00 Meia
Plateia 2:  R$ 150,00 Inteira – R$ 75,00 Meia
Plateia Superior:  R$ 120,00 Inteira – R$ 60,00 Meia

Classificação livre
Outras informações: (31) 3236-7400
Produção local: Artbhz Produtora de Espetáculos
Assessoria de Imprensa:
Heberton Lopes – (31) 3077 0606 | (31) 8855 1219

Christina Lima – (31) 3274 8907 | (31) 9981 4897

Pedro Leopoldo entra no circuito do Festival Internacional de Corais 2014


Com o tema “Cantando o futebol mundial”, festival acontece entre os dias 17 de maio e 1º de junho em Belo Horizonte e cidades próximas

Entre os dias 17 de maio e 1º de junho, Belo Horizonte e cidades próximas recebem a edição histórica do Festival Internacional de Corais, que este ano faz uma bela homenagem à Copa do Mundo.  Todos os grupos corais que participarão do festival deverão interpretar músicas que em suas letras abordem o tema do “futebol”.
Em Pedro Leopoldo, as apresentações serão realizadas, no dia 23 de maio (sexta-feira), às 20h, com shows da Orquestra Cachoreira Grande e Tenores In Concert na Igreja São Judas Tadeu, no dia 24 de maio (sábado), também às 20h com a banda 14 Bis na Praça da Estação, e no dia 25 de maio (domingo), às 20h, com o grupo Mulheres de Chico e Coral Boca Livre, também na Praça da Estação. A entrada é franca em todos os eventos do FIC.
Em sua décima segunda edição, o FIC confirma a participação de quase 100 corais nacionais e internacionais. Cerca de três mil coralistas, entre, crianças, jovens, adultos e idosos, ao lado artistas renomados, se apresentarão em 40 locais de 07 cidades (Belo Horizonte, Caeté, Lagoa Santa, Lavras, Ouro Preto ,Pedro Leopoldo e Nova Era). A expectativa da organização é que cerca de 100.000 pessoas assistam aos espetáculos.

12º Festival Internacional de Corais
O Festival Internacional de Corais (FIC) é um evento produzido pela Maestria Arte & Cultura Ltda, sob a coordenação do maestro Lindomar Gomes e conta com o apoio da Prefeitura de Pedro Leopoldo e o patrocínio da Holcim.
Um dos principais objetivos do FIC é integrar os diversos segmentos culturais - corais e grupos vocais amadores e profissionais de empresas, instituições de ensino e comunidades – em atividades culturais que objetivam a troca de informações e o aprimoramento artístico dos participantes. Desde 2003, ininterruptamente, são realizadas apresentações de corais e shows de renomados artistas.
O canto coral é uma das mais remotas formas de integração social e marca a história da humanidade como prática constante e engendrada de socialização. É capaz de integrar pessoas de diferentes segmentos da sociedade, que se reúnem com um fim comum: a realização cultural. Seja como coralista ou ouvinte, a apreciação da modalidade artística sobrevive ao tempo, sendo sempre consagrada pelo interesse e forte atuação das novas gerações.
Outras informações: www.festivaldecorais.com.br


Serviço:
12º Festival Internacional de Corais
17 de maio à 1º de junho
Apresentações gratuitas em diversos locais
Programação em Pedro Leopoldo
23 de maio (sexta-feira) – 20h – Igreja São Judas Tadeu
Orquestra Cachoreira Grande e Tenores In Concert na Igreja São Judas Tadeu
24 de maio (sábado) -  20h – Praça da Estação
Banda 14 Bis
25 de maio (domingo) -  20h – Praça da Estação
Grupo Mulheres de Chico e Coral Boca Livre

Programação completa em www.festivaldecorais.com.br
Assessoria de Imprensa:
Heberton Lopes – (31) 3077 0606 | (31) 8855 1219

Christina Lima – (31) 3274 8907 | (31) 9981 4897

AQUI JAZZ CONVIDA REGINA SOUZA E AFFONSINHO


A segunda edição do Aqui Jazz 10 anos acontece no
 dia 1º de junho no Parque Municipal

O tradicional projeto mineiro Aqui Jazz, que completa 10 anos em 2014, apresenta no dia 1º de junho (domingo) às 11h no Parque Municipal (Av. Afonso Pena – Centro) a banda Take Five e os convidados: a cantora Regina Souza e o cantor, compositor e instrumentista Affonsinho.

O show de abertura do projeto em 2014 aconteceu em maio com as presenças luxuosas de Marina Machado e Pedro Morais que apresentaram releituras de alguns de Milton Nascimento. O show foi um grande sucesso de público que aplaudiu muito e pediu diversos bis.

Para compor o repertório das participações de Regina Souza e Affonsinho o diretor artístico do projeto Pedrinho Alves Madeira selecionou as músicas “Beleza Pura”, “Lua de São Jorge”, “Menino do Rio”, “Elegia”, “Cajuína” e “Oração ao Tempo” extraídas do cultuado disco “Cinema Transcendental” de Caetano Veloso.

A banda Take Five além de acompanhar os cantores convidados também irá interpretar alguns clássicos do maestro Tom Jobim e do internacional George Gershwin. Os arranjos jazzísticos são do diretor musical e saxofonista Matteo Ricciardi, também integrante do quinteto Take Five ao lado dos músicos Ricardo Penido (trompetista), Hugo Silva (contrabaixista), Leo Lana (percussão) e Walner Casitta (piano). Com 20 anos de experiência, o grupo reúne instrumentistas mineiros que interpretam sucessos do jazz à bossa nova, passando pelo erudito, com obras de compositores que estão na fronteira entre o clássico e o popular.

Com o patrocínio do  Parque Renascer, Parque Bosque da Esperança e Funeral House, através da Lei Estadual de Incentivo à Cultura, o projeto Aqui Jazz, está comemorando em 2014 dez anos de ininterruptas apresentações. A produtora e coordenadora do Aqui Jazz jornalista e produtora Cultural Christina Lima optou por convidar e formar duplas com alguns dos muitos artistas que participaram do Aqui Jazz, ao longo dos anos. Estas duplas interpretarão um repertório extraído de discos clássicos e/ou históricos da MPB, lançados no decorrer da década de 1970.

Um detalhe importante dos shows é o cenário, um autêntico Cadillac Hearse – Fleetwood – 1974, importado dos Estados Unidos, que pertence à frota de veículos do Parque Renascer. Este Cadillac é um belíssimo clássico entre os carros antigos, tem sete metros de comprimento, todo original. É um carro de colecionador, que era usado como veículo funerário e que também carrega parte da história de Minas Gerais: ele transportou no o corpo do Presidente Itamar Franco, do  Vice Presidente José de Alencar e de outras autoridades.

Sobre o Aqui Jazz
O Aqui Jazz é um projeto cultural que começou pequeno e tímido há dez anos. No início, apenas a banda Take Five era contradada para tocar jazz em algumas praças de Belo Horizonte. O sucesso de público e da mídia fez com que o projeto se tornasse parte do calendário cultural da capital mineiro, ganhando a simpatia do público e dos músicos mineiros.
Há cinco anos, o formato do projeto Aqui Jazz foi alterado com a contratação de Pedrinho Alves Madeira como diretor artístico e do músico Matteo Ricciardi como diretor musical. As mudanças agregaram valor à iniciativa, que continou contando com a banda oficial do projeto, a Take Five, e adquiriu maior peso com a participação de talentosos artistas mineiros cantando seis músicas acompanhadas pelo grupo.
 
Desde o início do projeto, os shows acontecem uma vez por mês, em praças públicas de Belo Horizonte e Contagem, sempre com muito cuidado e profissionalismo. O objetivo não é fazer um projeto para multidão, mas sim levar música de qualidade gratuitamente para a população num domingo pela manhã. “Falo para as pessoas que é um aperitivo para o almoço de domingo. O show começa sempre às 11h e termina às 12h30. É muito legal, a gente vê a satisfação e alegria das pessoas após o show, indo pra casa almoçar e continuar com o seu domingo”, conta a produtora executiva do projeto, Christina Lima.

A produção é enxuta e coerente para o projeto sobreviver tantos anos. A montagem e desmontagem acontecem no mesmo dia do show. Cedinho às 6h é erguida a tenda, às 7h as cadeiras, o tablado e a sonorização são montados. Às 9h chegam os músicos e o artista convidado para passar o som. O show começa às 11h e termina pontualmente às 12h30. Geralmente às 14h a praça está sem nenhum equipamento do show.

Temos alguns detalhes que diferencia o nosso projeto dos demais. Nestes anos todos de realização colocamos flores ao redor do tablado. Não usamos palco, preferimos um tablado que proporciona boa visibilidade ao público e o deixa mais próximo do artista dando um ar mais intimista. As flores que colocamos enfeitando o tablado, no final das apresentações são distribuídas para a plateia”, pontua Christina Lima.

Marketing ousado e diferenciado
Os Cemitérios Parque Renascer e Bosque da Esperança sempre patrocinam eventos culturais, desde lançamentos de livros, exposições de fotografia, filmes e shows com o Aqui Jazz, que é praticamente um projeto próprio. Inclusive o nome Aqui Jazz  (pronunciamos jaz) é muito apropriado.
Fazer marketing no segmento de cemitérios e funerárias é muito difícil. Graças a ousadia, criatividade e empenho, as iniciativas idealizadas e patrocinadas pelas empresas mineiras tem se destacado. Apoiar as artes mineiras nas suas variadas manifestações é uma prática desenvolvida há bastante tempo pelo Parque Renascer, que já patrocinou o lançamento do livro “Dizendo Adeus”, de autoria do professor e doutor Evaldo A. D’Assumpção; a exposição de fotografias da jornalista Liliane Rosa, intitulada “Cemitérios” e a montagem teatral “Andar de Cima – Uma Comédia pra Amigos do Peito”, com o ator e diretor Luiz Arthur. Também realizou a exposição “Anjos de Igreja”, da fotógrafa Izabel Chumbinho; foi um dos apoiadores do espetáculo Teatral “Mulheres de Hollanda” e da montagem Morte e Vida Severina. Em 2009, promoveu o lançamento do livro “Os Comes e Bebes nos Velórios das Gerais”, da escritora Déa Rodrigues da Cunha Rocha e o lançamento do curta “Revertere ad locum tuum”, do diretor Armando Mendz. 

 Serviço:
Aqui Jazz  - 10 anos
Banda Take Five convida Regina Souza e Affonsinho
Releituras de clássicos dos discos de MPB da década de 70
Data: 1º de Junho de 2014 - domingo
Horário: 11h
Entrada franca
Classificação livre
Patrocínio: Cemitério Parque Renascer, Cemitério Parque Bosque da Esperança e Funeral House, através da Lei Estadual de Incentivo à Cultura
Diretor artístico: Pedrinho Alves Madeira
Diretor musical: Matteo Ricciardi
Produção executiva: Christina Lima
Assessoria de imprensa: Heberton Lopes – (31) 3077 0606 | (31) 8855 1219

Outras Informações:  https://www.facebook.com/aquijazzmg

Fernando Monteiro anima a sexta-feira no Paulista com voz e violão


O melhor do pop e da MPB será apresentado pelo músico mineiro no dia 23 de maio

O cantor e compositor Fernando Monteiro segue levando música de qualidade aos bares da região metropolitana de BH. A próxima apresentação será no dia 23 de maio (sexta-feira), às 19h, no Restaurante Paulista – Unidade Riacho (Av. Columbia, nº 54, Riacho das Pedras, Contagem).  A noite promete ser animada pelo melhor da música brasileira, com MPB, pop dos anos 80 e 90, reggae, samba-rock e uma pitada de samba.
Além dos grandes sucessos já bem conhecidos pelo público, o músico também levará um pouco do seu trabalho autoral. Como compositor, Fernando agrega às suas músicas toda as influências do vasto repertório nacional que ele interpreta nas noites. Ao escutar a música “Caldeirão Brasil”, de autoria do artista, pode-se perceber claramente essa mistura de ritmos estampada tanto na letra quanto nos arranjos. Outra característica das composições é a abordagem romântica que pode ser apreciada na canção “Passionalidade bem resolvida”. As duas músicas citadas já foram executadas pelas rádios Inconfidência e Rádio Globo, ambas de Belo Horizonte.
O show do artista é um convite a apreciar o lado bom da música brasileira, em que o público, conhecerá as músicas feitas pelo artista, além de ouvir releituras de grandes clássicos de Djavan, Cazuza e Cássia Éller e, também, hits de Seu Jorge, Lulu Santos, O Rappa, Jorge Ben e muitos outros nomes da música nacional.
Restaurante Paulista
Fundado há mais de 13 anos, fruto de muito esforço e dedicação, o Restaurante Paulista começou com um espaço de 30 metros servindo apenas 6 mesas e oferecendo apenas “prato feito” para seus clientes.
O esforço e carisma de três irmãos “Paulistas“ foram fundamentais para o crescimento do Restaurante, e com pouco tempo conquistaram o público mineiro, que os receberam de braços abertos. Com muito trabalho e dedicação, o restaurante foi conquistando espaço em Contagem e com o passar do tempo ganhou repercusão também em Belo Horizonte.
No cardápio constam deliciosos pratos de comida mineira, caldos, massas, além de grande variedade de bebidas.
Serviço
Fernando Monteiro no Restaurante Paulista
23/05  | Sexta-feira | 19h
Local: Av. Columbia, nº 54, Riacho das Pedras, Contagem
Couvert: R$ 3,00 (para mais de 30 min no restaurante)
Classificação livre
Informações ao público:  (31) 2567 2929
Assessoria de Imprensa: Grupo Balo de Comunicação – www.grupobalo.com

Heberton Lopes – hlopes@grupobalo.com – (31) 3077 0606 | (31) 8855 1219

terça-feira, 13 de maio de 2014

Esplanada do Mineirão sedia a abertura do Festival Internacional de Corais 2014


Com o tema “Cantando o futebol mundial”, festival acontece entre os dias 17 de maio e 1º de junho em Belo Horizonte e cidades próximas

O FIC - Festival Internacional de Corais já tem data marcada para acontecer. Entre os dias 17 de maio e 1º de junho, Belo Horizonte e cidades próximas recebem a edição histórica do FIC, que este ano faz uma bela homenagem à Copa do Mundo.  Todos os grupos corais que participarão do festival deverão interpretar músicas que em suas letras abordem o tema do “futebol”.
A abertura do festival será em um local bem característico ao tema: a Esplanada do Mineirão (Avenida Antônio Abrahão Caram, 1001, Pampulha), que recebe no dia 17 de maio, às 9h, mais de 500 vozes que cantarão a música tema deste ano. Intitulada Garrinchas e Manés, a canção foi criada por renomados compositores de Minas: Leonardo Cunha, Fernando Brant, Márcio Borges, Murilo Antunes e Ronaldo Bastos. A letra retrata a paixão do povo brasileiro pelo futebol.
Em sua décima segunda edição, o FIC confirma a participação de quase 100 corais nacionais e internacionais. Cerca de três mil coralistas, entre, crianças, jovens, adultos e idosos, ao lado artistas renomados, se apresentarão em 40 locais de 07 cidades (Belo Horizonte, Caeté, Lagoa Santa, Lavras, Ouro Preto ,Pedro Leopoldo e Nova Era). A expectativa da organização é que cerca de 100.000 pessoas assistam aos espetáculos. Todas as apresentações são gratuitas.

12º Festival Internacional de Corais
O Festival Internacional de Corais (FIC) é um evento produzido pela Maestria Arte & Cultura Ltda, sob a coordenação do maestro Lindomar Gomes. Um dos principais objetivos do FIC é integrar os diversos segmentos culturais - corais e grupos vocais amadores e profissionais de empresas, instituições de ensino e comunidades – em atividades culturais que objetivam a troca de informações e o aprimoramento artístico dos participantes. Desde 2003, ininterruptamente, são realizadas apresentações de corais e shows de renomados artistas.
O canto coral é uma das mais remotas formas de integração social e marca a história da humanidade como prática constante e engendrada de socialização. É capaz de integrar pessoas de diferentes segmentos da sociedade, que se reúnem com um fim comum: a realização cultural. Seja como coralista ou ouvinte, a apreciação da modalidade artística sobrevive ao tempo, sendo sempre consagrada pelo interesse e forte atuação das novas gerações.
Outras informações: www.festivaldecorais.com.br
Serviço:
12º Festival Internacional de Corais
17 de maio à 1º de junho
Apresentações gratuitas em diversos locais
Programação completa em www.festivaldecorais.com.br
Realização: Maestria Arte & Cultura Ltda.
Assessoria de Imprensa:
Heberton Lopes – (31) 3077 0606 | (31) 8855 1219
Christina Lima – (31) 3274 8907 | (31) 9981 4897


Paulista recebe show de Fernando Monteiro



Tradicional restaurante de Contagem será destino certo aos amantes do
pop e da MPB nesta sexta-feira

Conhecido pelas belas apresentações intimistas em bares da região metropolitana de Belo Horizonte, o cantor e compositor Fernando Monteiro é a atração da noite da próxima sexta-feira (16/05), às 19h, no Restaurante Paulista (Rua das Indústrias, nº 12, Novo Eldorado, Contagem).  O show traz o melhor da música brasileira, abordando principalmente a MPB, pop dos anos 80 e 90, reggae, samba-rock e uma pitada de samba.
A apresentação será intimista, ao som da bela voz e do afinado violão de Fernando Monteiro. Além dos grandes sucessos já bem conhecidos pelo público, o músico também levará um pouco do seu trabalho autoral. Como compositor, Fernando agrega às suas músicas toda as influências do vasto repertório nacional que ele interpreta nas noites. Ao escutar a música “Caldeirão Brasil”, de autoria do artista, pode-se perceber claramente essa mistura de ritmos estampada tanto na letra quanto nos arranjos. Outra característica das composições é a abordagem romântica que pode ser apreciada na canção “Passionalidade bem resolvida”. As duas músicas citadas já foram executadas pelas rádios Inconfidência e Rádio Globo, ambas de Belo Horizonte.
O show do artista é um convite a apreciar o lado bom da música brasileira, em que o público, conhecerá as músicas feitas pelo artista, além de ouvir releituras de grandes clássicos de Djavan, Cazuza e Cássia Éller e, também, hits de Seu Jorge, Lulu Santos, O Rappa, Jorge Ben e muitos outros nomes da música nacional.

Restaurante Paulista
Fundado há mais de 13 anos, fruto de muito esforço e dedicação, o Restaurante Paulista começou com um espaço de 30 metros servindo apenas 6 mesas e oferecendo apenas “prato feito” para seus clientes.
O esforço e carisma de três irmãos “Paulistas“ foram fundamentais para o crescimento do Restaurante, e com pouco tempo conquistaram o público mineiro, que os receberam de braços abertos. Com muito trabalho e dedicação, o restaurante foi conquistando espaço em Contagem e com o passar do tempo ganhou repercusão também em Belo Horizonte.
No cardápio constam deliciosos pratos de comida mineira, caldos, massas, além de grande variedade de bebidas.
Serviço
Fernando Monteiro no Restaurante Paulista
16/05  | Sexta-feira | 19h
Local: Rua das Indústrias, 12, Novo Eldorado, Contagem
Couvert: R$ 3,00 (para mais de 30 min no restaurante)
Classificação livre
Informações ao público: (31) 3391 6334
Assessoria de Imprensa: Grupo Balo de Comunicação – www.grupobalo.com

Heberton Lopes – hlopes@grupobalo.com – (31) 3077 0606 | (31) 8855 1219