segunda-feira, 18 de março de 2013

BRANCA DE NEVE E OS SETE ANÕES



BH recebe espetáculo baseado no conto do livro original dos Irmãos Grimm
entre os dias 5 e 7 de abril

O Grande Teatro do Palácio das Artes (Avenida Afonso Pena, 1537, Centro) será palco para mais uma superprodução dirigida às crianças e ao público de todas as idades. Trata-se do consagrado espetáculo Branca De Neve e os sete anões que fará apresentações nos dias 5, 6 e 7 de abril (sexta, sábado e domingo), às 21h, 19h e 18h, respectivamente. A realização é da BLACK & RED & THE OZ PRODUÇÕES e a produção local da Artbhz.

O musical tem os diálogos e as músicas cantadas em português, além de muitos efeitos especiais e iluminação primorosa. A superprodução utiliza recursos tecnológicos e cênicos para encancar o público. Gelo seco, telões em 3D, levitações, ilusionismo, explosões, cheiros e um sem fim de equipamentos fazem a platéia ter a sensação de estar dentro do espetáculo, o chamado 4D divertindo toda a família.

Um grande time de profissionais é empenhado para a realização do espetáculo. A produção do musical conta com mais de 50 profissionais, entre eles 27 atores e 23 técnicos e tem mais de 180 figurinos, 35 trocas de cenários, 28 toneladas de equipamentos e efeitos visuais deslumbrantes.

A montagem já encantou quase 300.000 espectadores em nove cidades brasileiras e outras tantas na Argentina, Chile e Peru. E em Belo Horizonte não será diferente.

História
Uma rainha costurava, no inverno, ao lado de uma janela negra e ao lançar o olhar para a neve picou o dedo com a agulha e três gotas de sangue pingaram sobre a neve. Isso a deixou admirada e fez pensar que se tivesse uma filha gostaria que fosse "alva como a neve, rubra como o sangue e negra como o ébano da janela".

A rainha teve uma filha de descrições idênticas ao seu pedido: branca como a neve, com os cabelos negros como o ébano e os lábios vermelhos como o sangue. Mas, tão logo sua filha veio ao mundo à rainha morreu. O pai deu a filha o nome de Branca de Neve e logo tornou a casar com uma mulher arrogante, esnobe, vaidosa e possuidora de um espelho mágico que só falava a verdade.

Constantemente a rainha consultava seu espelho, perguntando quem era a mais bela do reino, ao que ele sempre respondia: "Senhora Rainha, vós sois a mais bela".

Branca de Neve fez dezessete anos e um dia a madrasta perguntou: "Quem é a mais bela de todas?", e o espelho não tardou a dizer: "Você é bela, rainha, isso é verdade, mas Branca de Neve possui mais beleza."

Cheia de inveja, a Rainha chamou seu caçador e ordenou que ele matasse Branca de Neve e lhe trouxesse seu coração como prova. O caçador ficou inseguro, mas aceitou o trabalho.

Pronto para matar a bela princesa, o caçador desistiu ao ver que ela era a menina mais bela que já havia encontrado e rapidamente a mandou fugir e se esconder na floresta; para enganar a rainha e entregou a ela o coração de um porco.

A rainha assou o coração e comeu. Ao consultar o espelho mágico ele continuou a dizer que Branca de Neve era a mais bela.

Branca de Neve fugiu pela floresta, até encontrar uma casinha e, ao entrar, descobriu que lá moravam sete anões.

Como era muito gentil, limpou toda a casa e cansada pelo esforço que fez, adormeceu na cama dos anões. À noite, ao chegarem, os anões levaram um susto, mas logo se acalmaram ao perceber que era apenas uma bela moça e que a mesma tinha arrumado toda a casa.

Como agradecimento, eles cederam sua casa como esconderijo para Branca de Neve, com a condição de ela continuar deixando-a tão limpa e agradável.

A rainha não tardou a descobrir o esconderijo de Branca de Neve e resolveu matá-la.

Foi até a casa dos anõezinhos disfarçada como uma velha senhora que vendia maças, na verdade envenenadas. Ofereceu uma maçã a Branca de Neve que ficou em dúvida, mas a Rainha cortou a maçã ao meio e comeu a parte que não estava enfeitiçada e Branca de Neve aceitou e comeu o outro pedaço, enfeitiçado.

A maçã engasgou na garganta de Branca de Neve, que ficou sem ar.

Quando os anões chegaram e viram Branca de Neve desacordada, tentaram ajudá-la, mas não sabiam o que causara tudo aquilo e pensaram que ela estava morta.

Por achá-la tão linda, os anões não tiveram coragem de enterrá-la e a colocaram em um caixão de vidro.

Certo dia, um príncipe que andava pelas redondezas avistou o caixão e dentro a bela donzela. Ficou tão apaixonado, que perguntou aos anões se podia levá-la para seu castelo, eles aceitaram e os servos do príncipe a colocaram na carruagem.

No caminho, a carruagem trepidou e o pedaço de maçã que estava na garganta de Branca de Neve saiu e ela pôde novamente respirar, abriu os olhos e levantou a tampa do caixão.

O príncipe a pediu em casamento e convidou para a festa a rainha má, que compareceu, morrendo de inveja.

Serviço:

Branca de Neve e os sete anões
Local: Palácio das Artes (Avenida Afonso Pena , 1537, Centro, Belo Horizonte – MG)

Datas e horários:
Dia 05 de Abril – Sexta Feira – 21h
Dia 06 de Abril – Sábado – 19h
Dia 07 de Abril – Domingo – 18h
Sessão especial para Escolas: Dia 05 de Abril, Sexta Feira, as 14:30h

Ingressos:
Plateia 1: R$ 150,00 inteira e R$ 75,00 meia,
Plateia 2: R$120,00 inteira e R$ 60,00 meia
Balcão: R$ 90,00 inteira e  R$45,00 meia
Sessão especial para escolas: R$ 35,00 para estudantes

Posto de vendas: bilheterias do Palácio das Artes. Ingressos especiais para escolas à venda pelos telefones (31) 3582-5778 e (31) 3081-3718 e email: projetoescolabh@artbhz.com.br

Informações: (31) 3236-7400

Realização: BLACK & RED & THE OZ PRODUÇÕES

Produção: Artbhz Produtora de Espetáculos

Assessoria de imprensa:
Heberton Lopes – heberton@christinalima.com.br – (31) 3077 0606 – (31) 8327 5743
Christina Lima – christina@christinalima.com.br – (31) 9981 4897 – 3274 8907