sábado, 17 de julho de 2010

Cobertura do 6º BH Zouk - 10/07/2010

Tive a oportunidade de, pela segunda vez, cobrir o BH Zouk. A sexta edição do evento animou ainda mais a Praça da Liberdade. Um palco foi montado para receber a banda Aíxa.

A Globominas fez a cobertura ao vivo do 6º BH Zouk, com uma repórter em cima do palco para o MGTV. Como não poderia deixar de ser, eu que já sou um quase foca, fiquei observando o trabalho da imprensa. Além da Globo, muitos fotógrafos e repórteres de jornais impressos estavam na Praça da Liberdade.

Senti na pele as dificuldades de um repórter em um grande evento. Além de uma ampla área física para cobrir, os profissionais tinham que desviar dos cabelos e braços rodopiantes. Eu mesmo tomei algumas "mãozadas" e enrosquei meu equipamento nos cabelos de uma dançarina.

A jornalista da Globo estava preocupada com a fumaça artificial, que poderia atrapalhar sua entrada ao vivo. Percebi que ela estava com um pouco de dificuldade de decorar o texto em meio a música alta e movimentação no palco. Antes de começar a transmissão, o cinegrafista treinou os movimentos de câmera com a repórter enquanto ela repassava o texto.

Eu gosto muito de cobrir eventos musicais e dançantes. Além da possibilidade de fazer boas fotos, sinto mais liberdade na construção do texto. Fiz a cobertura para a Faculdade Pitágoras, que apoiou o 6º BH Zouk e recebeu a Rodrigo Delano - Universidade de Dança de Salão no Núcleo de Negócios para as aulas de zouk.

Abaixo, o texto publicado na newsletter Acontece e na área externa do site da Faculdade Pitágoras de Belo Horizonte. Foi somente uma notinha porque, apesar da grandiosidade, esse evento não é tão relevante para nossos veículos internos, já que nosso foco é acadêmico.

Algumas fotos de minha autoria:


Clique aqui e acesse a cobertura fotográfica completa do 6º BH Zouk na Praça da Liberdade.

Clique aqui e acesse a cobertura fotográfica das aulas de zouk na Faculdade Pitágoras.

Meninas de Sinhá na FAP - 05/07/2010

Como fiquei muito tempo sem postar meus trabalhos, tenho muito conteúdo para publicar. Aos poucos vou disponibilizar as coberturas. Agora tenho uma novidade, fiz minha conta no Flickr.
A primeira postagem no meu Flickr é a cobertura do visita das Meninas de Sinhá na Faculdade Pitágoras. Elas foram ao Núcleo de Comunicação e Educação (antiga Unidade Rio de Janeiro) no dia 5 de julho.
Abaixo, o texto publicado na área externa do site da Faculdade Pitágoras de Belo Horizonte e na newsletter Acontece.



Algumas fotos de minha autoria:





Clique aqui para ver a cobertura fotográfica do evento.

quinta-feira, 8 de julho de 2010

XI Congresso Estadual dos Jornalistas de Minas Gerais - 25, 26 e 27/06/2010

Denise Guimarães, Heberton Lopes, Andreza Borgo, Flávia Marques e Leandro Ferreira

A postagem que marca meu retorno não poderia ser mais especial. Tive a oportunidade e o prazer de participar do XI Encontro Estadual dos Jornalistas de Minas Gerais, realizado nos dias 25, 26 e 27 de junho no Tauá Grande Hotel, em Araxá. Realizado de dois em dois anos, essa edição do evento foi "o jornalista profissional na construção de um projeto para o Brasil". Valeu muito a pena viajar 374 km de ônibus. Pude acompanhar importantes discussões acerca do futuro da profissão que pretendo exercer para o resto da vida. Confesso, voltei para casa muito mais motivado a lutar pelo diploma e a trabalhar nesse maravilhoso ofício.

Nessa fantástica viagem, embarcaram comigo meus amigos Leandro Ferreira, Andreza Borgo, Flávia Marques e Denise Guimarães. Todos nós fomos empolgadíssimos e voltamos com muitas histórias para contar. Renomados acadêmicos da área de comunicação, que pareciam tão distantes nas publicações, sentaram à mesa conosco. Não posso deixar de citar os professores Rogério Christofoletti e Juliano Carvalho, e o repórter da Carta Capital, Leandro Fortes, que foram muito atenciosos com os "quase focas".

A palestra que mais me deixou empolgado foi a "Convergência de Mídias e a Precarização do Trabalho", com Juliano Carvalho e César Bolaño. Aplaudi de pé! Foi uma rica discussão, expondo a realidade de dentro das redações. "O lead está de joelhos", essa frase dita por Juliano me fez arrepiar na primeira vez que eu a ouvi. Com as novas mídias, as respostas aos "Qs" do jornalismo estão cada vez mais fora da estrutura padrão do texto. Quanto à precarização do trabalho, na palestra foi apresentado o que vemos na prática no cotidiano das empresas jornalísticas. Com o advento da tecnologia nos locais de trabalho dos jornalistas, o acúmulo de funções é inevitável quando o patrão não percebe a importância do conteúdo bem feito para todos os tipos de mídia. O que vemos atualmente são jornalistas sobrecarregados, sem tempo de preocupar com a qualidade do trabalho, publicando conteúdos intitulados "convergentes, quando na verdade são somente a inserção do mesmo produto em várias mídias.

A convergência "travestida" é uma dura realidade em algumas redações. Convergir conteúdo é adequá-lo às diversas mídias. Infelizmente, ainda não é tão difundido e a maioria das empresas entendem que ter conteúdo convergente é sobrecarregar ao máximo o jornalista e divulgar as informações, sem a preocupação com adequação de linguagem, nas diversas plataformas.

Concordo que o jornalista tem que saber de tudo, trabalhar com diversos conteúdos em plataformas diferentes. Defendo o jornalista multimídia até porque eu me considero um. O que eu discordo é da maneira com que as empresas tratam esse profissional. A baixa remuneração é, pelo que percebo, o principal ponto desmotivador.

Outro tema amplamente discutido foi o diploma. Depois que nosso queridíssimo Gilmar Mendes derrubou nosso canudo, os sindicatos estaduais e a Fenaj lutam pela volta da exigência do curso superior para o exercício da profissão. O fruto do congresso foi a Carta de Araxá, que é um documento que, de acordo com o sindicato, reitera o compromisso dos profissionais do Estado na construção de um projeto para o Brasil.

Na viagem de volta, conversei um pouco com a diretora do Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais, Fátima Oliveira. Eu gravei alguns podcasts com ela. A gravação não ficou excelente, mas vale a pena ouvir alguns trechos interessantes.

Fátima fez um balanço do evento:



O XI Congresso Estadual dos Jornalistas de Minas Gerais foi um preparatório para o encontro nacional, que é o mais importante para a categoria. A Fátima falou um pouco sobre o evento que será realizado em Porto Alegre no mês de agosto:



Vocês sabiam que desde 2004 os jornalistas já temiam a queda do diploma? A Fátima falou sobre as ações e conquistas do sindicato em defesa do curso superior para o exercício da profissão de jornalista:



A diretora do sindicato acredita na volta do diploma, destaca as atribuições do jornalista profissional e critica Gilmar Mendes:



Particularmente, o XI Congresso Estadual dos Jornalistas de Minas Gerais foi muito enriquecedor. Pude ver mais de perto a realidade da minha profissão.
Aproveitei a oportunidade para fazer uma cobertura para divulgação nos veículos internos da Faculdade Pitágoras. Com isso, espero ter colaborado para que meus colegas, futuros jornalistas, possam ter ciência de como foi o evento.

Abaixo, a imagem postada na newsletter Acontece e no site institucional da Faculdade Pitágoras de Belo Horizonte:


Clique na imagem para ler a matéria



Estudantes e jornalistas congressistas

Não posso deixar de mencionar que o Tauá Grande Hotel é excelente. Além do ótimo atendimento dos funcionários, a estrutura e a beleza do lugar impressionam qualquer um.
Mais informações sobre o XI Congresso Estadual dos Jornalistas de Minas Gerais e a Carta de Araxá na íntegra, acesse http://www.jornalistasdeminas.org.br/

A volta de Heberton Lopes

Olá, queridos leitores!
Finalmente volto a escrever no meu blog, que a propósito, está de cara nova! Minha agenda estava lotada e quando tive tempo para atualizar minha página, meu computador estragou. Nossa, estar offline é tão desconfortante. Eu não imaginava o tanto que essa simples máquina é importante em minha vida.
Por outro lado, fiquei feliz com os e-mails recebidos e com as pessoas que me abordaram para perguntar por quê o hebertonlopes.com não estava sendo atualizado. Isso comprova que algumas pessoas estão acompanhando meu trabalho.
Agradeço a todos que acessam minha humilde página e agora volto reportar meu cotidiano jornalístico.

Um grande abraço e esperem. Daqui a pouco, novas postagens!