quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Estúdio de TV - Faculdade Pitágoras - 25/08/2009



Fotos: Heberton Lopes

Como é bom estar dentro de um estúdio. Fiz a cobertura de uma aula de telejornalismo lecionada pela professora Denise Guimarães. Ela é jornalista, ex-repórter da Band, já foi correspondente internacional da Rádio Alvorada e TV Record. As fotos ficaram ótimas e a iluminação do estúdio me ajudou muito.

Cobertura da transmissão ao vivo da Rádio Globo na Faculdade Pitágoras - 25/08/2009



Fotos: Heberton Lopes

Essa foi uma ótima oportunidade. Pude conhecer os apresentadores do programa Globo Esportivo e acompanhar a rotina de produção de um programa de rádio feito ao vivo e fora do estúdio.

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

Cobertura fotográfica do show Abou e os Caras da Terra - Faculdade Pitágoras - Campus RJ - 12/08/2009






Fotos: Heberton Lopes

Foi muito divertida essa cobertura. O pocket show foi promovido pela Rádio 98fm dentro da Faculdade Pitágoras. Em 20 minutos de show, os integrantes do Abou animaram os alunos do campus Rio de Janeiro e me renderam ótimas fotos.

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Freela de fotografia - ação promocional da Faculdade Pitágoras no Itaú Power Shopping - 24 a 30/07/2009






Fotos: Heberton Lopes

Apesar de um trabalho simples, foi muito legal. As pessoas visitavam o stand e posavam com o paper toy gigante, eu fotografava e enviava as fotos por e-mail. Foi o freela mais fácil e mais divertido que fiz.

Cobertura do I Em Pauta com o jornalista Chico Maia- Evento realizado dia 25/05/2009 na Faculdade Pitágoras

Chico Maia e Eu - Foto: Lorena Léo






Fotos: Heberton Lopes

Mais uma cobertura que me rendeu contatos interessantes. Pude conhecer o jornalista esportivo Chico Maia. Ele ministrou uma palestra sobre as coberturas que fez. Foi muito enriquecedor.

Cobertura da inauguração da Clínica Escola da Faculdade Pitágoras- Evento realizado dia 26/06/2009




Fotos: Heberton Lopes

Essa cobertura foi um pouco mais difícil que as outras que fiz. Eram várias pessoas importantes para fotografar em pouco espaço e pouca mobilidade. Apesar de tudo, fiz algumas fotos da estrutura do local que foram publicadas no jornal institucional da Faculdade Pitágoras, que tem circulação nacional.

Cobertura do 5º BH Zouk - Maratona de dança Pitágoras - Evento realizado dia 04/07/2009 na Praça da Liberdade - BH





Fotos: Heberton Lopes

Essa cobertura foi sensacional. Tive um problema técnico durante o trabalho: o cartão de memória com fotos que fiz durante o dia simplesmente ficou vazio. Mas não me desesperei. Fiz praticamente as mesmas fotos, só que à noite. Conheci vários dançarinos e dançarinas, dividi espaço com a imprensa e mais uma vez me senti parte deles. Nesse dia eu tinha outra pauta, que era a cobertura da Festa Julina do Cefet. Muita correria e ótimas fotos.

Cobertura da Festa Julina do Cefet - Evento realizado dia 04/07/2009 no Campus I do Cefet



Fotos: Heberton Lopes

Cobrir festas é maravilhoso. A única coisa chata é toda hora alguém perguntar se sou fotógrafo de algum site. Não quero desmerecer o trabalho dos adolescentes que usam suas câmeras amadoras para cobrir festas e postar a fotos em sites de balada, mas eu sou profissional. Faço minhas coberturas após um briefing e tento cumprir tudo o que é pedido. Apesar das 255 milhões de abordagens de pessoas querendo ser fotografadas, essa cobertura foi uma delícia!

Cobertura do jogo Pitágoras/Minas x GRSA/Itabom/Bauru Evento realizado dia 20/05/2009 na Arena Vivo - Minas Tênis Clube




Fotos: Heberton Lopes

Minha primeira cobertura de um jogo de basquete. Minha primeira credencial de imprensa. Foi uma oportunidade ímpar em minha vida. Fiz um breve briefing com a empresa responsável pelo marketing esportivo do Minas e fiz a cobertura com minha colega Graziella Giannini. Ficamos no espaço reservado para a imprensa e, inclusive, na cabine onde conosco estavam os jornalistas do Sportv, Estado de Minas, Tv Alterosa e outros. Fotos ótimas, cansaço extremo e satisfação pessoal. Evento espetacular.

Cobertura do XII Encontro Nacional de Professores de Jornalismo - Evento realizado dia 17/04/2009 no auditório da Faculdade Pitágoras




Fotos: Heberton Lopes
Eu fiz toda a cobertura fotográfica do primeiro dia do evento. Foi uma ótima experiência. Vários jornalistas estavam fazendo a cobertura para a web e precisavam publicar fotos. Eis a minha oportunidade! Minhas fotos estavam sendo veiculadas em sites e blogs ainda durante o evento, inclusive no blog oficial do Encontro.
Melhor do que realizar a cobertura do evento, foi fazer parte da platéia da discussão das diretrizes para o curso de jornalismo e ver de perto os representantes da Fenaj defendendo fervorosamente a obrigatoriedade do diploma.

Cobertura do II Encontro de Educadores da Faculdade Pitágoras evento realizado nos dias 01 e 02/04/2009



Fotos: Heberton Lopes

Muito enriquecedora essa cobertura. Nesse evento estiveram presentes alunos de Letras e Pedagogia e foi lançado o livro infantil Gabi, perdi a hora, do escritor, jornalista, publicitário, professor universitário e comediante, João Basílio, que também é integrante da banda The Jingles.

Cobertura da palestra do ministro Maurício Godinho Delgado - Evento realizado dia 14/03/2009 no auditório da Faculdade Pitágoras



Fotos: Heberton Lopes

Essa cobertura foi muito marcante. Nesse dia eu recebi a notícia que minha avó materna estava em coma devido a um AVC. Com o coração apertado finalizei a cobertura e fui para o hospital. Infelizmente minha avó faleceu quinze dias após essa cobertura.

domingo, 9 de agosto de 2009

Menores no crime pela necessidade ou pela futilidade?

Por Heberton Lopes

Acabei de assistir ao Repórter Record e fiquei abismado. Hoje o tema do programa jornalístico foi a realidade dos menores infratores. A maioria dos menores entra no mundo do crime graças a futilidades e não necessidades. Tênis da moda, celular de última geração ou simplesmente um “rolê” dentro de um carro do ano. São a essas futilidades as quais me refiro que motivam vários jovens a traficar, roubar e matar. Se os delitos fossem graças à falta de comida, falta de remédios ou algo do tipo, seria "mais aceitável".


A mídia tem uma parcela de culpa pela entrada de alguns jovens no mundo do crime. Não digo isso com simples palavras ao vento. Horas antes da exibição do Repórter Record, a mesma emissora exibiu uma reportagem no programa Domingo Espetacular, a qual apresentava o “mundo” de crianças e adolescentes que começam a preocupar cedo com a vaidade. Na reportagem foi apresentada a história de uma menina de 13 anos que gasta R$ 1500 por mês numa clínica de estética. É revoltante para mim! Imagine o quão revoltante é para um adolescente o qual sua família sobrevive com um salário mínimo. Um adolescente que não tem o tênis da moda, que estuda em escola pública, e que não tem noção do que possa ser uma clínica de estética.


O traficante é bacana: tem uma motoca, um Nike e um celular irado; o adolescente é carente: anda de chinelos e não tem nem telefone fixo em casa. O traficante é bacana: ele gera empregos na boca, paga em dia e ainda rola um barato; o adolescente agora é da facção, anda armado, tem o tênis da moda e o celular irado. Até quando isso vai continuar?


Adianta mostrar a realidade desses menores infratores mas, ao mesmo tempo, indiretamente, incentivá-los a cometer delitos?

sábado, 1 de agosto de 2009

Instalação de loja no Mercado Central gera polêmica - Reportagem produzida em maio/2008 para a disciplina de Redação Jornalística II

O Mercado Central de Belo Horizonte é mais uma vez alvo de críticas da opinião pública. A loja Ricardo Eletro, especializada em eletro-eletrônicos, será instalada em junho, no local onde era o antigo Supermercado Aymoré.
Por Heberton Lopes




A instalação da Ricardo Eletro no Mercado Central está causando reações por parte de lojistas e freqüentadores do tradicional ponto comercial de Belo Horizonte. Os comerciantes temem que a loja possa descaracterizar o espaço, e conseqüentemente afastar os fiéis clientes.

O dono do Supermercado Aymoré, Olímpio Marteleto, não viu outra alternativa a não ser vender a loja, pois seus 90 anos e sua saúde debilitada o impede de prosseguir com as atividades, já que seus filhos não quiseram dar continuidade ao negócio do pai. O Supermercado Aymoré ficou estabelecido 75 anos e segundo o diretor-presidente do Mercado Central, Macoud Patrocínio, foi o amor que sustentou o estabelecimento por todos estes anos, pois, com o surgimento das grandes redes de supermercados, o comércio perdeu grande parte de seu público.

Macoud não acredita que a instalação da Ricardo Eletro irá descaracterizar o local e afirma que as mudanças começaram no do Mercado em 1970, quando surgiu o Ceasa, sacolões e os grandes supermercados, o que praticamente extinguiu o ramo de hortifrutigranjeiros do Mercado. “Nós modernizamos com o tempo e é inevitável que as inovações apareçam. A Drogaria Araújo por exemplo, tem mais de 100 anos de fundação, é mais antiga que o próprio Mercado Central, e para alguns sua instalação no Mercado significa descaracterização”, alerta.

A população reagiu com a notícia da instalação da Ricardo Eletro no Mercado Central. Em dezembro de 2007, circulou na internet e-mails convocando a população para se manifestar contra o que foi colocado como prejudicial à imagem do local. Como confirmado pela diretoria, a loja será instalada e está sendo organizado um movimento de “boicote”, quando os manifestantes prometem que não vão comprar nenhum produto da loja Ricardo Eletro.

O técnico em eletrônica Mauro Chaves freqüenta o Mercado Central quinzenalmente. Segundo ele o que mais atrai são os bares e as lojas de artesanato. Mauro não concorda com a instalação da nova loja, pois acredita que pode haver perde de tradição. “Não podemos deixar que o marketing e interesses financeiros de outros altere a visão de cartão postal tradicional e as características de mercado que temos”, disse Mauro, indignado com a instalação da loja. Para o supervisor técnico Alexandre Silva, a abertura das portas da Ricardo Eletro no Mercado Central pode ser comparada à instalação, por exemplo, da loja na Praça Tiradentes, em Ouro Preto. O que Alexandre teme é que a concorrência possa ser atraída a se estabelecer também no local, o que, futuramente, poderia transformar o Mercado Central em um shopping center.



Ministério Público pede regras claras quanto a instalação da loja

A Ricardo Eletro informou que foi feito um projeto especial para a loja do Mercado Central, que seguirá o mesmo estilo das lojas do local e que visa estabelecer um ponto comercial de produtos eletrônicos, mas sem agredir a imagem tradicional que o Mercado possui. O Ministério Público Estadual quer que sejam estabelecidas regras claras no Mercado Central. O objetivo é evitar a degradação de um dos mais importantes cartões postais da capital mineira. Em janeiro, a Promotoria de Justiça de Defesa do Patrimônio Cultural de Belo Horizonte, a Promotoria Estadual de Defesa do Patrimônio Cultural e Turístico de Minas Gerais e a Promotoria de Habitação e Urbanismo da RMBH expediram recomendação conjunta à Prefeitura para que não fosse autorizada a instalação da loja Ricardo Eletro dentro do Mercado Central, sem prévia manifestação do Conselho Deliberativo do Patrimônio Cultural do Município, tendo em vista que o Mercado é objeto de processo de tombamento e de registro como patrimônio cultural imaterial.
A empresa Ricardo Eletro já estabeleceu contato com o Ministério Público a fim de alcançar uma solução extrajudicial para o problema. A empresa terá que informar detalhadamente quais atividades irá exercer no local.

Hoje a loja da Ricardo Eletro funciona no local e é temática. Usar adornos rústicos foi a forma que a loja encontrou para melhor se adequar ao local.

Foi uma reportagem fácil de fazer porque na época o assunto era a polêmica da vez. A coleta de informações foi tranquila e o acesso ao Macoud e demais fontes foi relativamente fácil.